0800 200 0303 | 11 5089-5799
SeniorSim é a fórmula completa para a saúde dos adultos maduros atuando:
  • Na saúde dos ossos;
  • Na promoção do sistema imunológico; e
  • No bem-estar geral com ênfase na prevenção de doenças associadas ao envelhecimento.
Apenas 12x
R$ 19,81*
* valor por frasco, na compra do tratamento de 5 frascos.

SeniorSim é o único suplemento do mercado brasileiro atendendo a 100% das recomendações de vitaminas e nutrientes da NIA – Instituto Nacional do Envelhecimento – do Departamento de Saúde do Governo dos Estados Unidos.

Saúde dos Ossos
Cálcio, Vitamina D, Vitamina k2 (MK7) e Zinco

Nossos ossos exigem reposição constante de cálcio, em especial, a partir dos 50 anos de idade. O envelhecimento costuma vir acompanhado do decaimento da saúde óssea e do aparecimento de problemas, tais como: fragilidade dos ossos, osteoporose, artrite e o aumento do risco de quedas, com graves consequências.
De fato, as quedas estão entre as principais causas de óbitos entre idosos e as doenças dos ossos costumam ser citadas entre os principais desconfortos do envelhecimento.
Por essas razões, a suplementação de cálcio é recomendada aos adultos maduros. Contudo, para a sua maior efetividade e segurança, recomenda-se a sua indicação combinada com outras vitaminas e minerais.
SeniorSim é a opção mais completa do mercado, reunindo em sua fórmula todos os elementos necessários para reposição de cálcio e a promoção da saúde óssea.

SeniorSim oferece a suplementação de cálcio na quantidade mais recomendada pelos médicos para a saúde dos ossos de adultos maduros, em especial os com mais 50 anos de idade.
SeniorSim entrega Cálcio combinado com vitamina D, fundamental na sua absorção pelos ossos. A vitamina D é chamada de "vitamina do sol", pois é produzida na pele em resposta à luz solar. A suplementação é importante porque a maioria dos idosos sofre de deficiência, por não se expor adequadamente ao sol.
SeniorSim combina em sua fórmula o suplemento de Cálcio com a vitamina K2 (MK7) que direciona o Cálcio para os ossos, onde esse é necessário, e impede o seu acúmulo nos vasos sanguíneos e nos rins, evitando o aumento do risco de doenças cardiovasculares.
SeniorSim contém Zinco, fundamental no metabolismo e na cicatrização óssea.
SeniorSim contém vitamina A, B3, B6, B12 promotoras da saúde óssea geral.

 

CONFIRA A SEGUIR OS BENEFÍCIOS CIENTIFICAMENTE COMPROVADOS DA FÓRMULA DE SeniorSim PARA A SAÚDE ÓSSEA

Reposição segura e eficiente do cálcio

As células de nossos ossos, o coração e o cérebro precisam de um suprimento constante de Cálcio para funcionar corretamente. O Cálcio desempenha papel essencial nas contrações musculares, coagulação sanguínea, formação de ossos, dentes e muito mais. [1].
A vitamina D é uma vitamina solúvel em gordura que o corpo precisa para construir e manter ossos fortes. Ajuda a absorver o Cálcio no intestino, mantendo Cálcio e Fósforo em equilíbrio para mineralizar os ossos.
A vitamina K2 ativa proteínas que desempenham um papel na coagulação do sangue, no metabolismo do Cálcio e saúde do coração. [4 e 5]
A combinação de Cálcio, Vitamina D e Vitamina K2 (Mk7) é a recomendação mais segura e eficiente para a reposição de Cálcio, já que a vitamina D promove a sua absorção pelos ossos, onde é necessário, e a vitamina K2 regula a sua deposição impedindo que o Cálcio se assente nos vasos sanguíneos e rins, causando problemas à sua saúde. [19 e 20]
Pesquisas sustentam que não se deve fazer a suplementação de Cálcio sem a combinação com vitamina K2 (Mk7), pois ao buscar o benefício ósseo pode se estar aumentando o fator de risco de doenças cardíacas em diversos grupos populacionais. De fato, em algumas pessoas, devido a fatores como o tabagismo, o sedentarismo, o diabetes e a hipertensão, o Cálcio que falta aos ossos se acumula nos vasos sanguíneos, podendo causar doenças cardiovasculares e, na pior hipótese, infarto e AVC. [21, 22 e 23]

Tratamento e prevenção da osteoporose e artrite

O Cálcio e a vitamina D são dois nutrientes cruciais para a prevenção e tratamento da osteoporose. A Fundação Norte-Americana de Osteoporose (NOF) recomenda a ingestão de Cálcio de 1000 mg / dia para homens de 50 a 70 anos e 1200 mg / dia para mulheres de 51 anos ou mais. Indivíduos que não conseguem suprir suas necessidades de fontes alimentares são aconselhados a tomar suplementos [2]. A ingestão adequada de Cálcio a partir de alimentos ou suplementos pode ajudar a prevenir a osteoporose. [3] Em muitos países, suplementos de vitamina K são oficialmente recomendados para prevenir e tratar a osteoporose. [24]
Já o Zinco, é essencial para a cicatrização óssea. Baixos níveis de Zinco no organismo estão diretamente ligados à osteoporose, segundo pesquisas. [30] O zinco assume papel na prevenção da osteoporose ao inibir a formação de células que promovem a quebra óssea. [28]
A vitamina B3, ou Niacina, ajuda a reduzir os sintomas da osteoartrite, ou artrose. [32]
A vitamina B6 pode ajudar a reduzir os sintomas associados à artrite reumatoide ajudando a reduzir a inflamação. [33, 34]

Prevenção de Quedas e fraturas

Um estudo com idosos constatou que uma combinação de suplementos de Cálcio e vitamina D reduz o risco de quedas. As quedas são um grande risco para os idosos e, muitas vezes, causam fraturas graves que, eventualmente, evoluem para óbito, devido a complicações [6].
O equilíbrio adequado de vitamina D e Cálcio é importante para a saúde óssea e geral dos idosos e para a prevenção de quedas. Juntos, esses nutrientes ajudam a manter a postura normal e a interação nervo muscular [7].
A vitamina A está presente na fórmula de SeniorSim. Estudos médicos recentes constataram que pessoas com quantidades maiores de vitamina A em sua dieta têm um risco 6% menor de fraturas e que pessoas com a sua deficiência correm um risco maior de tê-las. [31]

Força óssea

Evidências confirmam que o Cálcio melhora a saúde óssea em pessoas fisicamente ativas [8] e sugere, o mesmo benefício para adultos e idosos. [9] A vitamina B12 está presente na fórmula de SeniorSim. Diversos estudos a associam com a densidade óssea. Ossos com baixa densidade mineral se tornam mais delicados e elevam o risco de doenças como osteoporose. [33]

Saúde Óssea

A vitamina D promove a absorção de Cálcio e fósforo no intestino, reabsorção de Cálcio nos rins e mobilização de Cálcio nos ossos [10, 11, 12]. A osteomalácia (o enfraquecimento e desmineralização de ossos) e o raquitismo podem ser evitados com uma ingestão nutricional adequada dessa vitamina. Além disso, baixos níveis sanguíneos de vitamina D estão associados a menor densidade mineral óssea, defeitos de mineralização e aumento do risco de perda ou fratura óssea em homens e mulheres. Evidências suportam o uso de suplementos de vitamina D e Cálcio para a saúde óssea em idosos com deficiência, na perda óssea por hipertireoidismo e na profilaxia de fraturas ósseas e osteoporose [13, 14, 15, 16, 17 e 18].
Estudos científicos importantes defendem que a vitamina K2 oferece grandes benefícios para a saúde óssea, pois ativa as ações de ligação do Cálcio à duas proteínas - a proteína GLA da matriz e a osteocalcina, que ajudam a construir e manter os ossos. [25 e 26] Essa ação se mostrou especialmente efetiva na população idosa. [27]
O zinco ajuda a fortalecer os ossos de várias maneiras, sendo parte da porção mineral dos ossos. No metabolismo ósseo, o zinco é necessário para produzir a matriz de fios de proteínas de colágeno, sobre os quais é depositado o composto Cálcio - fósforo que forma os ossos. Também é necessário para a produção de enzimas que degradam e reciclam porções de proteína óssea desgastadas. A absorção adequada de Cálcio depende do zinco, e sua deficiência impede a absorção total do mesmo.

Fontes científicas confiáveis

[1] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK56060/
[2] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4176573/
[3] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4613168/
[4] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4176573/
[5] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4176573/
[6] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28718008
[7] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2959005/
[8] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25970439
[9] https://journals.humankinetics.com/view/journals/ijsnem/25/5/article-p510.xml
[10] http://press.endocrine.org/doi/10.1210/endo.141.4.7403?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%3dpubmed
[11] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC389047/pdf/pnas00079-0112.pdf
[12] https://academic.oup.com/ajcn/article/80/6/1689S/4690513#F3
[13] https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminD-HealthProfessional/#h2
[14] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18088161
[15] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11493580/
[16] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2730873/
[17] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4020510/
[18] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10566638?dopt=Abstract
[19] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/3530901/
[20] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22516724/
[21] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18367736/
[22] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23529983/
[23] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14976978/
[24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18830045/
[25] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22516726/
[26] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23410565/
[27] https://link.springer.com/article/10.1007/s00198-013-2325-6
[28] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20035439/
[29] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28228778/
[30] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5318168/#:~:text=The%20importance%20of%20zinc%20in,or%20normal%20women%20(33).
[31] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28891953/
[32] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/8841834/
[33] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12681455/
[34] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16277693/
[35] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15619681/

Saúde dos Ossos
Cálcio, Vitamina D, Vitamina k2 (MK7) e Zinco

Nossos ossos exigem reposição constante de cálcio, em especial, a partir dos 50 anos de idade. O envelhecimento costuma vir acompanhado do decaimento da saúde óssea e do aparecimento de problemas, tais como: fragilidade dos ossos, osteoporose, artrite e o aumento do risco de quedas, com graves consequências.
De fato, as quedas estão entre as principais causas de óbitos entre idosos e as doenças dos ossos costumam ser citadas entre os principais desconfortos do envelhecimento.
Por essas razões, a suplementação de cálcio é recomendada aos adultos maduros. Contudo, para a sua maior efetividade e segurança, recomenda-se a sua indicação combinada com outras vitaminas e minerais.
SeniorSim é a opção mais completa do mercado, reunindo em sua fórmula todos os elementos necessários para reposição de cálcio e a promoção da saúde óssea.

SeniorSim oferece a suplementação de cálcio na quantidade mais recomendada pelos médicos para a saúde dos ossos de adultos maduros, em especial os com mais 50 anos de idade.
SeniorSim entrega Cálcio combinado com vitamina D, fundamental na sua absorção pelos ossos. A vitamina D é chamada de "vitamina do sol", pois é produzida na pele em resposta à luz solar. A suplementação é importante porque a maioria dos idosos sofre de deficiência, por não se expor adequadamente ao sol.
SeniorSim combina em sua fórmula o suplemento de Cálcio com a vitamina K2 (MK7) que direciona o Cálcio para os ossos, onde esse é necessário, e impede o seu acúmulo nos vasos sanguíneos e nos rins, evitando o aumento do risco de doenças cardiovasculares.
SeniorSim contém Zinco, fundamental no metabolismo e na cicatrização óssea.
SeniorSim contém vitamina A, B3, B6, B12 promotoras da saúde óssea geral.

 

CONFIRA A SEGUIR OS BENEFÍCIOS CIENTIFICAMENTE COMPROVADOS DA FÓRMULA DE SeniorSim PARA A SAÚDE ÓSSEA

Reposição segura e eficiente do cálcio

As células de nossos ossos, o coração e o cérebro precisam de um suprimento constante de Cálcio para funcionar corretamente. O Cálcio desempenha papel essencial nas contrações musculares, coagulação sanguínea, formação de ossos, dentes e muito mais. [1].
A vitamina D é uma vitamina solúvel em gordura que o corpo precisa para construir e manter ossos fortes. Ajuda a absorver o Cálcio no intestino, mantendo Cálcio e Fósforo em equilíbrio para mineralizar os ossos.
A vitamina K2 ativa proteínas que desempenham um papel na coagulação do sangue, no metabolismo do Cálcio e saúde do coração. [4 e 5]
A combinação de Cálcio, Vitamina D e Vitamina K2 (Mk7) é a recomendação mais segura e eficiente para a reposição de Cálcio, já que a vitamina D promove a sua absorção pelos ossos, onde é necessário, e a vitamina K2 regula a sua deposição impedindo que o Cálcio se assente nos vasos sanguíneos e rins, causando problemas à sua saúde. [19 e 20]
Pesquisas sustentam que não se deve fazer a suplementação de Cálcio sem a combinação com vitamina K2 (Mk7), pois ao buscar o benefício ósseo pode se estar aumentando o fator de risco de doenças cardíacas em diversos grupos populacionais. De fato, em algumas pessoas, devido a fatores como o tabagismo, o sedentarismo, o diabetes e a hipertensão, o Cálcio que falta aos ossos se acumula nos vasos sanguíneos, podendo causar doenças cardiovasculares e, na pior hipótese, infarto e AVC. [21, 22 e 23]

Tratamento e prevenção da osteoporose e artrite

O Cálcio e a vitamina D são dois nutrientes cruciais para a prevenção e tratamento da osteoporose. A Fundação Norte-Americana de Osteoporose (NOF) recomenda a ingestão de Cálcio de 1000 mg / dia para homens de 50 a 70 anos e 1200 mg / dia para mulheres de 51 anos ou mais. Indivíduos que não conseguem suprir suas necessidades de fontes alimentares são aconselhados a tomar suplementos [2]. A ingestão adequada de Cálcio a partir de alimentos ou suplementos pode ajudar a prevenir a osteoporose. [3] Em muitos países, suplementos de vitamina K são oficialmente recomendados para prevenir e tratar a osteoporose. [24]
Já o Zinco, é essencial para a cicatrização óssea. Baixos níveis de Zinco no organismo estão diretamente ligados à osteoporose, segundo pesquisas. [30] O zinco assume papel na prevenção da osteoporose ao inibir a formação de células que promovem a quebra óssea. [28]
A vitamina B3, ou Niacina, ajuda a reduzir os sintomas da osteoartrite, ou artrose. [32]
A vitamina B6 pode ajudar a reduzir os sintomas associados à artrite reumatoide ajudando a reduzir a inflamação. [33, 34]

Prevenção de Quedas e fraturas

Um estudo com idosos constatou que uma combinação de suplementos de Cálcio e vitamina D reduz o risco de quedas. As quedas são um grande risco para os idosos e, muitas vezes, causam fraturas graves que, eventualmente, evoluem para óbito, devido a complicações [6].
O equilíbrio adequado de vitamina D e Cálcio é importante para a saúde óssea e geral dos idosos e para a prevenção de quedas. Juntos, esses nutrientes ajudam a manter a postura normal e a interação nervo muscular [7].
A vitamina A está presente na fórmula de SeniorSim. Estudos médicos recentes constataram que pessoas com quantidades maiores de vitamina A em sua dieta têm um risco 6% menor de fraturas e que pessoas com a sua deficiência correm um risco maior de tê-las. [31]

Força óssea

Evidências confirmam que o Cálcio melhora a saúde óssea em pessoas fisicamente ativas [8] e sugere, o mesmo benefício para adultos e idosos. [9] A vitamina B12 está presente na fórmula de SeniorSim. Diversos estudos a associam com a densidade óssea. Ossos com baixa densidade mineral se tornam mais delicados e elevam o risco de doenças como osteoporose. [33]

Saúde Óssea

A vitamina D promove a absorção de Cálcio e fósforo no intestino, reabsorção de Cálcio nos rins e mobilização de Cálcio nos ossos [10, 11, 12]. A osteomalácia (o enfraquecimento e desmineralização de ossos) e o raquitismo podem ser evitados com uma ingestão nutricional adequada dessa vitamina. Além disso, baixos níveis sanguíneos de vitamina D estão associados a menor densidade mineral óssea, defeitos de mineralização e aumento do risco de perda ou fratura óssea em homens e mulheres. Evidências suportam o uso de suplementos de vitamina D e Cálcio para a saúde óssea em idosos com deficiência, na perda óssea por hipertireoidismo e na profilaxia de fraturas ósseas e osteoporose [13, 14, 15, 16, 17 e 18].
Estudos científicos importantes defendem que a vitamina K2 oferece grandes benefícios para a saúde óssea, pois ativa as ações de ligação do Cálcio à duas proteínas - a proteína GLA da matriz e a osteocalcina, que ajudam a construir e manter os ossos. [25 e 26] Essa ação se mostrou especialmente efetiva na população idosa. [27]
O zinco ajuda a fortalecer os ossos de várias maneiras, sendo parte da porção mineral dos ossos. No metabolismo ósseo, o zinco é necessário para produzir a matriz de fios de proteínas de colágeno, sobre os quais é depositado o composto Cálcio - fósforo que forma os ossos. Também é necessário para a produção de enzimas que degradam e reciclam porções de proteína óssea desgastadas. A absorção adequada de Cálcio depende do zinco, e sua deficiência impede a absorção total do mesmo.

Fontes científicas confiáveis

[1] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK56060/
[2] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4176573/
[3] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4613168/
[4] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4176573/
[5] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4176573/
[6] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28718008
[7] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2959005/
[8] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25970439
[9] https://journals.humankinetics.com/view/journals/ijsnem/25/5/article-p510.xml
[10] http://press.endocrine.org/doi/10.1210/endo.141.4.7403?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%3dpubmed
[11] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC389047/pdf/pnas00079-0112.pdf
[12] https://academic.oup.com/ajcn/article/80/6/1689S/4690513#F3
[13] https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminD-HealthProfessional/#h2
[14] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18088161
[15] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11493580/
[16] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2730873/
[17] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4020510/
[18] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10566638?dopt=Abstract
[19] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/3530901/
[20] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22516724/
[21] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18367736/
[22] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23529983/
[23] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14976978/
[24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18830045/
[25] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22516726/
[26] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23410565/
[27] https://link.springer.com/article/10.1007/s00198-013-2325-6
[28] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20035439/
[29] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28228778/
[30] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5318168/#:~:text=The%20importance%20of%20zinc%20in,or%20normal%20women%20(33).
[31] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28891953/
[32] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/8841834/
[33] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12681455/
[34] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16277693/
[35] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15619681/

Incremento da Imunidade
Vitaminas A, C, D, E, Zinco e Magnésio

Após os 50 anos de idade, o sistema imunológico torna-se menos eficaz e vai perdendo a sua capacidade de identificar os antígenos, que são as substâncias estranhas ao organismo e que desencadeiam a produção de anticorpos. Consequentemente, os distúrbios autoimunes se tornam mais frequentes. Igualmente, os macrófagos, que são as células que ingerem os antígenos, destroem bactérias, células cancerígenas etc. passam a agir mais lentamente. Há menos glóbulos brancos. Sendo assim, o organismo dos idosos é menos capaz de reconhecer ameaças e se defender.
Os idosos têm menor quantidade de proteínas de complemento, que participam da defesa inata do nosso corpo e não as produzem, tanto quanto os mais jovens, em resposta às infecções bacterianas. Em função disso, os anticorpos produzidos em resposta a um antígeno são menos eficientes. Por essa razão, além das vacinas serem menos eficazes entre os idosos, esses são mais susceptíveis a pneumonia, gripe, endocardite infecciosa e tétano.

SeniorSim oferece a suplementação mais recomendada pelos médicos para o incremento da imunidade e a nutrição do sistema imunológico para os maiores de 50 anos, elevando a resposta do organismo ao ataque de vírus, bactérias e outros antígenos e atenuando o declínio da função imunológica devido ao envelhecimento.
SeniorSim contém vitamina C, essencial em vários processos do sistema imunológico.
SeniorSim contém zinco, um mineral importante para manter o sistema imunológico forte e ajudando a curar feridas.
SeniorSim suplementa vitamina D, fundamental para o equilíbrio imunológico e, cuja deficiência, repercute fortemente para a baixa imunidade.
SeniorSim suplementa vitamina E, um poderoso antioxidante que ajuda o corpo a lutar contra infecções.
SeniorSim suplementa Magnésio, que além de participar de mais de 300 processos fundamentais do organismo possui efeito anti-inflamatório.

 

CONFIRA A SEGUIR OS BENEFÍCIOS CIENTIFICAMENTE COMPROVADOS DA FÓRMULA DE SeniorSim PARA O INCREMENTO DA IMUNIDADE

Equilíbrio e promoção geral do sistema Imunológico

A vitamina C promove a produção de glóbulos brancos conhecidos como linfócitos e fagócitos, que ajudam a proteger o corpo contra as infecções [1] e ajuda as células, protegendo-as dos danos causados por moléculas potencialmente prejudiciais, como os radicais livres. Ademais, a vitamina C é parte essencial do sistema de defesa da pele. [2] Estudos também mostraram que tomar vitamina C pode reduzir o tempo de cicatrização de feridas [3 e 4] e a recuperação em doenças como pneumonia. [5]
O Zinco é fundamental para função imunológica geral e no combate às inflamações. Uma revisão de sete estudos mostrou que a suplementação de zinco pode reduzir a duração do resfriado comum em até 33% [6]. Outros estudos sustentam que a suplementação com Zinco, [7] por um ano, diminuiu vários marcadores de inflamação e reduziu a frequência de infecções em pessoas com mais de 50 anos de idade.
A vitamina D é muito importante para a promoção do sistema imunológico. Muitos idosos não são expostos regularmente à luz solar e têm problemas para absorver a vitamina D e sofrem deficiências repercutindo negativamente na imunidade sendo, portanto, fundamental a suplementação.
A vitamina A desempenha papel vital na manutenção das defesas naturais do corpo. Isso inclui as barreiras mucosas nos olhos, pulmões, intestinos e órgãos genitais, que ajudam a segurar as bactérias e outros agentes infecciosos. Esta também está envolvida na produção e função dos glóbulos brancos, que ajudam a capturar e limpar bactérias e outros patógenos da corrente sanguínea. A deficiência de vitamina A pode aumentar a suscetibilidade a infecções e atrasar a recuperação de doenças. [8 e 9]
A vitamina E é um antioxidante fundamental e participa para uma imunidade forte de diversas formas, além de proteger as células. [10 e 11]

Infecções das Vias Aéreas

Os cientistas descobriram que pessoas com deficiência de vitamina D têm maior probabilidade de contrair tuberculose. Pesquisas sugerem que a suplementação pode prevenir a tuberculose ou diminuir a duração da doença, fortalecendo a resposta imunológica [12, 13 e 14].
Além disso, pessoas com HIV são frequentemente deficientes em vitamina D, o que pode enfraquecer ainda mais sua resposta imune. Algumas evidências sugerem que a suplementação pode melhorar com segurança a imunidade soropositivos de Aids. [15].

Inflamações, doenças infecciosas e autoimunes

A vitamina D ajuda a reduzir as inflamações. Estudos mostraram que a vitamina atua como um balanceador imunológico. Tem o potencial de influenciar uma ampla gama de problemas imunológicos, doenças infecciosas e autoimunes [17]. Até agora, os estudos sugerem efeitos promissores da vitamina D para as seguintes condições inflamatórias: Doença pulmonar obstrutiva crônica [18] e Asma. [19]
Estudos preliminares relacionaram a evolução do coronavírus COVID 19 a status mais perigosos à deficiência de vitamina D no organismo dos pacientes. [20]
Estudo da Universidade de Harvard confirma, categoricamente, a eficiência da suplementação com vitamina D na proteção e combate contra gripes e resfriados. [21]
A baixa ingestão de magnésio está ligada à inflamação crônica, que é uma das causas do envelhecimento, obesidade e doenças crônicas. [22, 23 e 24]
Finalmente, estudos mostram que consumir mais vitamina C pode aumentar os níveis de antioxidantes no sangue em até 30%. Isso ajuda as defesas naturais do corpo a combater a inflamações. [25]

Fontes científicas confiáveis

[1] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25157026/
[2] https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0891584998001324
[3] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16297506/
[4] https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(74)91874-1/fulltext
[5] https://www.healthline.com/nutrition/vitamin-c-benefits#6.-Boosts-immunity-
[6] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28515951/
[7] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17344507/
[8] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28891953/
[9] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/6496388/
[10] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6266234/
[11] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10714244/
[12] https://ije.oxfordjournals.org/content/37/1/113.long
[13] http://www.atsjournals.org/doi/abs/10.1164/ajrccm/138.4.768?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%3dpubmed#.WA5xc_l96t8
[14] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18245055?dopt=Abstract
[15] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21522006/
[16] https://academic.oup.com/ije/article/37/1/113/768671
[17] https://www.cambridge.org/core/journals/proceedings-of-the-nutrition-society/article/vitamin-d-and-immune-function-an-overview/302152110AEE222430F44164E53FEA90/core-reader
[18] http://thorax.bmj.com/content/65/3/215.long
[19] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17919705/
[20] https://torino.repubblica.it/cronaca/2020/03/26/news/coronavirus_studio_dell_universita_di_torino_assumere_piu_vitamina_d_per_ridurre_il_rischio_di_contagio-252369086/?ref=RHPPTP-BH-I252331136-C12-P3-S4.4-T1&refresh_ce
[21] https://news.harvard.edu/gazette/story/2017/02/study-confirms-vitamin-d-protects-against-cold-and-flu/
[22] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25023192/
[23] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20388094/
[24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20536778/
[25] https://www.hindawi.com/journals/omcl/2015/295497/

Incremento da Imunidade
Vitaminas A, C, D, E, Zinco e Magnésio

Após os 50 anos de idade, o sistema imunológico torna-se menos eficaz e vai perdendo a sua capacidade de identificar os antígenos, que são as substâncias estranhas ao organismo e que desencadeiam a produção de anticorpos. Consequentemente, os distúrbios autoimunes se tornam mais frequentes. Igualmente, os macrófagos, que são as células que ingerem os antígenos, destroem bactérias, células cancerígenas etc. passam a agir mais lentamente. Há menos glóbulos brancos. Sendo assim, o organismo dos idosos é menos capaz de reconhecer ameaças e se defender.
Os idosos têm menor quantidade de proteínas de complemento, que participam da defesa inata do nosso corpo e não as produzem, tanto quanto os mais jovens, em resposta às infecções bacterianas. Em função disso, os anticorpos produzidos em resposta a um antígeno são menos eficientes. Por essa razão, além das vacinas serem menos eficazes entre os idosos, esses são mais susceptíveis a pneumonia, gripe, endocardite infecciosa e tétano.

SeniorSim oferece a suplementação mais recomendada pelos médicos para o incremento da imunidade e a nutrição do sistema imunológico para os maiores de 50 anos, elevando a resposta do organismo ao ataque de vírus, bactérias e outros antígenos e atenuando o declínio da função imunológica devido ao envelhecimento.
SeniorSim contém vitamina C, essencial em vários processos do sistema imunológico.
SeniorSim contém zinco, um mineral importante para manter o sistema imunológico forte e ajudando a curar feridas.
SeniorSim suplementa vitamina D, fundamental para o equilíbrio imunológico e, cuja deficiência, repercute fortemente para a baixa imunidade.
SeniorSim suplementa vitamina E, um poderoso antioxidante que ajuda o corpo a lutar contra infecções.
SeniorSim suplementa Magnésio, que além de participar de mais de 300 processos fundamentais do organismo possui efeito anti-inflamatório.

 

CONFIRA A SEGUIR OS BENEFÍCIOS CIENTIFICAMENTE COMPROVADOS DA FÓRMULA DE SeniorSim PARA O INCREMENTO DA IMUNIDADE

Equilíbrio e promoção geral do sistema Imunológico

A vitamina C promove a produção de glóbulos brancos conhecidos como linfócitos e fagócitos, que ajudam a proteger o corpo contra as infecções [1] e ajuda as células, protegendo-as dos danos causados por moléculas potencialmente prejudiciais, como os radicais livres. Ademais, a vitamina C é parte essencial do sistema de defesa da pele. [2] Estudos também mostraram que tomar vitamina C pode reduzir o tempo de cicatrização de feridas [3 e 4] e a recuperação em doenças como pneumonia. [5]
O Zinco é fundamental para função imunológica geral e no combate às inflamações. Uma revisão de sete estudos mostrou que a suplementação de zinco pode reduzir a duração do resfriado comum em até 33% [6]. Outros estudos sustentam que a suplementação com Zinco, [7] por um ano, diminuiu vários marcadores de inflamação e reduziu a frequência de infecções em pessoas com mais de 50 anos de idade.
A vitamina D é muito importante para a promoção do sistema imunológico. Muitos idosos não são expostos regularmente à luz solar e têm problemas para absorver a vitamina D e sofrem deficiências repercutindo negativamente na imunidade sendo, portanto, fundamental a suplementação.
A vitamina A desempenha papel vital na manutenção das defesas naturais do corpo. Isso inclui as barreiras mucosas nos olhos, pulmões, intestinos e órgãos genitais, que ajudam a segurar as bactérias e outros agentes infecciosos. Esta também está envolvida na produção e função dos glóbulos brancos, que ajudam a capturar e limpar bactérias e outros patógenos da corrente sanguínea. A deficiência de vitamina A pode aumentar a suscetibilidade a infecções e atrasar a recuperação de doenças. [8 e 9]
A vitamina E é um antioxidante fundamental e participa para uma imunidade forte de diversas formas, além de proteger as células. [10 e 11]

Infecções das Vias Aéreas

Os cientistas descobriram que pessoas com deficiência de vitamina D têm maior probabilidade de contrair tuberculose. Pesquisas sugerem que a suplementação pode prevenir a tuberculose ou diminuir a duração da doença, fortalecendo a resposta imunológica [12, 13 e 14].
Além disso, pessoas com HIV são frequentemente deficientes em vitamina D, o que pode enfraquecer ainda mais sua resposta imune. Algumas evidências sugerem que a suplementação pode melhorar com segurança a imunidade soropositivos de Aids. [15].

Inflamações, doenças infecciosas e autoimunes

A vitamina D ajuda a reduzir as inflamações. Estudos mostraram que a vitamina atua como um balanceador imunológico. Tem o potencial de influenciar uma ampla gama de problemas imunológicos, doenças infecciosas e autoimunes [17]. Até agora, os estudos sugerem efeitos promissores da vitamina D para as seguintes condições inflamatórias: Doença pulmonar obstrutiva crônica [18] e Asma. [19]
Estudos preliminares relacionaram a evolução do coronavírus COVID 19 a status mais perigosos à deficiência de vitamina D no organismo dos pacientes. [20]
Estudo da Universidade de Harvard confirma, categoricamente, a eficiência da suplementação com vitamina D na proteção e combate contra gripes e resfriados. [21]
A baixa ingestão de magnésio está ligada à inflamação crônica, que é uma das causas do envelhecimento, obesidade e doenças crônicas. [22, 23 e 24]
Finalmente, estudos mostram que consumir mais vitamina C pode aumentar os níveis de antioxidantes no sangue em até 30%. Isso ajuda as defesas naturais do corpo a combater a inflamações. [25]

Fontes científicas confiáveis

[1] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25157026/
[2] https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0891584998001324
[3] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16297506/
[4] https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(74)91874-1/fulltext
[5] https://www.healthline.com/nutrition/vitamin-c-benefits#6.-Boosts-immunity-
[6] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28515951/
[7] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17344507/
[8] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28891953/
[9] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/6496388/
[10] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6266234/
[11] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10714244/
[12] https://ije.oxfordjournals.org/content/37/1/113.long
[13] http://www.atsjournals.org/doi/abs/10.1164/ajrccm/138.4.768?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%3dpubmed#.WA5xc_l96t8
[14] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18245055?dopt=Abstract
[15] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21522006/
[16] https://academic.oup.com/ije/article/37/1/113/768671
[17] https://www.cambridge.org/core/journals/proceedings-of-the-nutrition-society/article/vitamin-d-and-immune-function-an-overview/302152110AEE222430F44164E53FEA90/core-reader
[18] http://thorax.bmj.com/content/65/3/215.long
[19] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17919705/
[20] https://torino.repubblica.it/cronaca/2020/03/26/news/coronavirus_studio_dell_universita_di_torino_assumere_piu_vitamina_d_per_ridurre_il_rischio_di_contagio-252369086/?ref=RHPPTP-BH-I252331136-C12-P3-S4.4-T1&refresh_ce
[21] https://news.harvard.edu/gazette/story/2017/02/study-confirms-vitamin-d-protects-against-cold-and-flu/
[22] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25023192/
[23] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20388094/
[24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20536778/
[25] https://www.hindawi.com/journals/omcl/2015/295497/

Saúde geral dos maiores de 50 anos
Vitamina A, Complexo B, C, D, E, k2 (MK7), Cálcio, Ferro, Magnésio e Zinco

Todo mundo envelhece. Esse é o curso da vida. Diante do inevitável, o segredo é envelhecer bem seguindo um conjunto de regras e hábitos razoáveis e bem fundamentados pela ciência, incluindo: comer de forma saudável, conservar o peso, fazer exercícios, manter a mente desafiada e a saúde em dia, com a ingestão adequada de vitaminas e nutrientes capazes de retardar, ou evitar as condições de saúde associadas ao envelhecimento.
No nível biológico, o envelhecimento resulta do impacto e acúmulo de uma ampla variedade de danos moleculares e celulares ao longo do tempo. Isso leva a uma diminuição gradual da capacidade física e mental.
As condições comuns na terceira idade incluem perda auditiva, doenças oculares, dores nas costas e pescoço e osteoartrite, doença pulmonar obstrutiva crônica, diabetes, depressão e demência. Além disso, à medida que as pessoas envelhecem, elas são mais propensas a experimentar várias condições ao mesmo tempo.
SeniorSim reúne em sua fórmula as vitaminas e minerais recomendados pelas principais organizações científicas devotadas ao estudo do envelhecimento.

SeniorSim oferece a suplementação de Zinco que atua na prevenção de diversas doenças cardíacas atuando como oxidante e na redução do colesterol ruim e no aumento do bom colesterol, além de participar de mais de 200 reações enzimáticas fundamentais para a saúde de organismo.
SeniorSim oferece Cálcio com importante papel na saúde cardiovascular e das funções cerebrais.
SeniorSim oferece Vitamina D cientificamente apontada como importante na prevenção de doenças autoimunes e câncer.
SeniorSim oferece vitamina K, que juntos garantem a saúde do coração, coibindo a calcificação nos vasos.
SeniorSim contém em sua fórmula Ferro e vitaminas do complexo B, que atuam na saúde cardiovascular, mental e nas funções do corpo que fornecem energia.
SeniorSim contém Magnésio que participa de mais de 600 das reações químicas do corpo, incluindo a criação de energia.
SeniorSim contém vitaminas do Complexo B, fundamentais para manutenção da saúde do cérebro, na prevenção de doenças neurodegenerativas associadas ao envelhecimento e na redução dos fatores de risco declínio cognitivo associados à doença de Alzheimer.
SeniorSim contém Vitamina C que da saúde cardiovascular e cerebral, incluindo a preservação da memória.
SeniorSim contém Vitamina A importante para a saúde dos olhos e na prevenção de doenças oculares ligadas ao envelhecimento.
SeniorSim contém Vitamina E importante para a saúde dos olhos e na prevenção de doenças hepáticas e renais ligadas ao envelhecimento.

 

CONFIRA A SEGUIR OS BENEFÍCIOS CIENTIFICAMENTE COMPROVADOS DA FÓRMULA DE SeniorSim PARA A SAÚDE GERAL

Saúde cardiovascular

O zinco é vital para muitos aspectos da saúde, incluindo a prevenção de doenças cardíacas. Uma revisão de 24 estudos constatou que os suplementos de zinco ajudaram a diminuir os níveis de colesterol LDL total e "ruim", bem como os triglicerídeos no sangue. [1] O zinco também é antioxidante, ajudando a reduzir a inflamação, protegendo contra doenças cardíacas. [2]
A ingestão adequada de Cálcio pode conter a pressão alta. [3] Contudo, o mesmo Cálcio, se mal administrado, promove acúmulo nas artérias ao redor do coração, se tornando enorme fator de risco para doenças cardíacas. [4] Nesses termos, ressalta-se a importância da vitamina K, que ao coibir o acúmulo de Cálcio pode ajudar a prevenir doenças cardíacas. [5] De fato, estudo demonstra que pessoas com maior ingestão de vitamina K2 tiveram 52% menos probabilidade de desenvolver calcificação da artéria e 57% menos risco de morrer de doença cardíaca. [6]
A Vitamina C diminui o risco de doença cardíaca. Análise de 9 estudos apontou que as pessoas que tomavam pelo menos 700 mg de vitamina C diariamente tiveram um risco 25% menor contrair doenças cardíacas do que aquelas que as pessoas que não tomavam suplemento de vitamina C. [7] Outros estudos relacionaram a suplementação de vitamina C com a redução da pressão sistólica e diastólica. [8] Mesmo efeito foi relacionado a ingestão de Magnésio. [9 e 10]
A Vitamina B3 – Niacina - além de reduzir o colesterol LDL “ruim”, também aumenta o colesterol HDL “bom” e diminui os triglicerídeos. [11] O efeito da niacina no colesterol pode ajudar a prevenir doenças cardíacas, além de reduzir o estresse oxidativo e a inflamação, ambos envolvidos na aterosclerose ou no endurecimento das artérias. [12] A vitamina B6 pode prevenir artérias obstruídas e minimizar o risco de doença cardíaca. Pesquisas mostram que pessoas com baixos níveis sanguíneos de vitamina B6 têm quase o dobro do risco de contrair doenças cardíacas em comparação com aquelas com níveis mais altos de B6. [13] Provavelmente, isso se deve ao papel da B6 na diminuição dos níveis elevados de homocisteína associados a doenças cardíacas. [14 e 15] Estudos demonstraram que a vitamina B12 ajuda a diminuir os níveis de homocisteína, o que pode reduzir o risco de doença cardíaca. [16 e 17]

Energia

O ferro é um mineral importante encontrado nos glóbulos vermelhos. Os glóbulos vermelhos são as células transportadoras de oxigênio do seu corpo. A deficiência de ferro pode levar à anemia. Um sintoma comum da anemia é a fadiga. O composto ferro-proteína faz aumentar em 65 vezes a capacidade do sangue de transportar oxigênio. Sendo assim, é essencial para essa função, para a síntese de DNA e metabolismo energético. Níveis baixos de ferro afetam nossos níveis de energia ao desencadear sintomas como fadiga e podem até levar à anemia.
A vitamina B1, ou tiamina, permite que o corpo use carboidratos como energia. É essencial para o metabolismo da glicose e desempenha um papel fundamental na função nervosa, muscular e cardíaca. [18]
A vitamina B-2, ou riboflavina, e as outras vitaminas do complexo B ajudam o corpo a construir glóbulos vermelhos e a apoiar outras funções celulares que fornecem energia. Como todas as vitaminas do complexo B, a B2 é essencial na conversão de energia para o corpo. Ela também pode converter carboidratos em uma substância chamada trifosfato de adenosina (ATP), que ajuda a armazenar energia em nossas células musculares até que seja necessário. [19 e 20]
A hemoglobina é uma proteína que fornece oxigênio para as células. Quando você tem baixa hemoglobina, suas células não recebem oxigênio suficiente. Como resultado, você pode desenvolver anemia e se sentir fraco ou cansado. Devido ao seu papel na produção de hemoglobina, a vitamina B6 pode ser útil na prevenção e tratamento da anemia [21]
A vitamina B-12 desempenha um papel vital para ajudar seu corpo a produzir glóbulos vermelhos. É uma das vitaminas do complexo B que ajudam o corpo a converter os alimentos em glicose, o que nos dá energia. [22] Os suplementos de vitamina B12 há muito tempo são apontados como o principal produto para um aumento de energia. [23] [24]
O Magnésio é um mineral envolvido em mais de 600 reações em seu corpo, incluindo a conversão de alimentos em energia e a formação de proteínas a partir de aminoácidos. [25]

Funções cerebrais

Saúde do Sistema Nervoso
Presentes na fórmula de SeniorSim, cinco vitaminas do Complexo B (B1, B2, B3, B6 e B12) desempenhando um papel importante na manutenção de um sistema nervoso saudável.
A vitamina B1 ajuda na conversão de carboidratos em glicose, que por sua vez é usada para produzir energia para a realização das várias funções cerebrais e na promoção da saúde do sistema nervoso. [27] A B1 melhora tanto a capacidade do corpo para resistir ao stress que é comumente chamada de "vitamina antiestresse”. Estudos envolvendo a tiamina apontam potencial na ajuda em circunstâncias neurodegenerativas. [28]
A vitamina B2 participa de diversos processos químicos do organismo e já demonstrou ser um tratamento muito eficaz na profilaxia e tratamento da enxaqueca. [29]
A Vitamina B3 cumpre importante papel na função cerebral na obtenção de energia a fim de permitir que o cérebro funcione adequadamente, sendo a sua deficiência associada até a sintomas psiquiátricos. [30]
O cálcio está envolvido em todas as fases do desenvolvimento de células cerebrais e ajuda a otimizar as redes emergentes para executar suas funções específicas. [40]
O ferro é essencial para a função neurológica pelo seu papel no metabolismo oxidativo e como um cofator na síntese de neurotransmissores e mielina. O aumento do desenvolvimento do cérebro é também um dos muitos benefícios atribuídos ao ferro, uma vez que o suprimento de oxigênio no sangue é auxiliado pelo ferro e o cérebro usa aproximadamente 20% do oxigênio do sangue. O fluxo adequado de sangue no cérebro pode estimular a atividade cognitiva e ajudar a criar novas vias neurais. [41] [42]
O Magnésio está envolvido em mais de 600 reações em seu corpo, incluindo a regulação do sistema nervoso. [43]

Declínio Cognitivo e Alzheimer

As vitaminas B1, B2, B3 e B6 têm sido implicadas como redutores dos fatores de risco e contra o declínio cognitivo associados à doença de Alzheimer [31, 32 e 33]. Alguns tipos de esquizofrenia podem ser tratados com niacina, pois esta ajuda a desfazer os danos às células cerebrais que ocorrem como resultado da deficiência. [34]

Memória

A deficiência de vitamina B12 tem sido associada à perda de memória, especialmente em adultos mais velhos. A vitamina pode desempenhar um papel na prevenção da atrofia cerebral, que é a perda de neurônios no cérebro e frequentemente associada a perda de memória ou demência. Um estudo mostrou que uma combinação de suplementos de vitamina B12 e ácidos graxos ômega-3 diminuiu o declínio mental. [35]
A vitamina C é um poderoso antioxidante. Entre os seus benefícios para a saúde do cérebro, destacamos a sua capacidade de proteger a memória e o raciocínio quando do envelhecimento, inclusive, tendo a sua deficiência no organismo já associada à demência. [44, 45 e 46]

Depressão

A vitamina B6 desempenha um papel importante na regulação do humor. Isso ocorre em parte porque essa vitamina é necessária para a criação de neurotransmissores que regulam emoções, incluindo serotonina, dopamina e ácido gama-aminobutírico (GABA). [37,38 e 39] A vitamina B6 também pode desempenhar um papel importante na diminuição dos níveis sanguíneos elevados do aminoácido homocisteína, que foram associados à depressão e a outros problemas psiquiátricos. [47 e 48] Vários estudos demonstraram que os sintomas depressivos estão associados a baixos níveis sanguíneos de vitamina B6, especialmente em adultos mais. [49 e 50]
A vitamina B12 desempenha um papel vital na síntese e metabolização da serotonina, responsável pela regulação do humor. A deficiência de B12 pode levar à depressão. [51]
O magnésio desempenha um papel crítico na função cerebral e no humor. Baixos níveis de magnésio estão associados a um risco maior de depressão. [52]
Finalmente, o Zinco demonstrou grande eficácia no tratamento de transtornos de humor (depressão e ansiedade). [53]

Saúde dos Olhos

A vitamina A é essencial para preservar a visão. De fato, um dos primeiros sintomas da deficiência de vitamina A pode ser a cegueira noturna, conhecida como nictalopia. [54] Além de prevenir a cegueira noturna, a ingestão de quantidades adequadas de betacaroteno pode ajudar a retardar o declínio da visão devido ao envelhecimento. [55]
A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é a principal causa de cegueira. Embora sua causa exata seja desconhecida, acredita-se que seja o resultado de danos celulares na retina, atribuíveis ao estresse oxidativo. Estudo sobre doenças oculares relacionadas à idade constatou que dar às pessoas com mais de 50 anos de idade um suplemento antioxidante reduziu em 25% o risco de desenvolver degeneração macular avançada. [56]
A vitamina B6 desempenha um papel na prevenção de doenças oculares, especialmente a DMRI. Estudos associaram altos níveis sanguíneos de homocisteína circulante a um risco aumentado de DMRI. [57] Como a vitamina B6 ajuda a reduzir os níveis sanguíneos elevados de homocisteína, a ingestão suficiente de B6 pode diminuir o risco dessa doença. [58]
A mesma reinvindicação é feita em relação à vitamina B12. Estudos com grupos acima de 40 anos de idade concluíram que a suplementação de vitamina B12, juntamente com ácido fólico e vitamina B6, podem reduzir o risco desenvolver degeneração macular. [59]
Os suplementos de zinco são frequentemente usados para a coibir a DMRI e para ajudar a proteger contra a perda de visão e cegueira. [60]
Finalmente, a vitamina E é essencial para a saúde ocular, auxiliando no autorreparo da retina, córnea e úvea (a parte pigmentada do olho). Uma revisão publicada na Public Health Nutrition concluiu que uma suplementação de vitamina E estava associada a um risco reduzido de catarata relacionada ao envelhecimento. [61]

Doenças autoimunes e Doenças associadas ao envelhecimento

Câncer
De acordo com vários, o uso de suplementos de Cálcio está associado a menores taxas de câncer de cólon e recaídas. A maioria dos estudos descobriu que os suplementos de Cálcio eram mais eficazes quando tomados com vitamina D [61, 62 e 63].
Dois estudos clínicos sugerem que a vitamina K2 reduz a recorrência do câncer de fígado e aumenta o tempo de sobrevivência. [64 e 65]
O zinco também pode atuar como antioxidante, ajudando a reduzir a inflamação e protegendo contra doenças crônicas, câncer e diabetes. [66]

Doenças Autoimunes

O zinco é bem conhecido por seu papel no controle do açúcar no sangue e na secreção de insulina. A insulina é o hormônio responsável pelo transporte de açúcar da corrente sanguínea para os tecidos. [67]
Estudos sugerem efeitos promissores da vitamina D para o Diabetes tipo 1 [68], Esclerose múltipla [73], Problemas de tireoide [74] e Lúpus [75].
O magnésio também beneficia pessoas com diabetes tipo 2. Estudos sugerem que cerca de 48% das pessoas com diabetes tipo 2 têm baixos níveis de magnésio no sangue. Isso pode prejudicar a capacidade da insulina de manter os níveis de açúcar no sangue sob controle. Além disso, pesquisas indicam que pessoas com baixa ingestão de magnésio têm maior risco de desenvolver diabetes. [69, 70, 71 e 72]

Fontes científicas confiáveis

[1] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4523910/
[2] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15451058/
[3] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26126003/
[4] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14976978/
[5] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22516724/
[6] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15514282/
[7] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15585762/
[8] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22492364/
[9] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19617879/
[10] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/9719052/
[11] https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/216937
[12] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18375237/
[13] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17045461/
[14] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10683000/
[15] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15086356/
[16] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25147783/
[17] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5382296/
[18] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14693013/
[19] https://academic.oup.com/ajcn/article/77/6/1352/4689829
[20] https://www.medicalnewstoday.com/articles/219561
[21] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17260529/
[22] https://www.healthline.com/health/b12-vitamins-for-energy#definition
[23] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15212745/
[24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22276208/
[25] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25540137/
[26] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25324641/
[27] https://ods.od.nih.gov/factsheets/Thiamin-HealthProfessional/
[28] https://selfhacked.com/blog/thiamine/
[29] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15257686
[30] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25324641/
[31] https://jnnp.bmj.com/content/75/8/1093
[32] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26400895
[33] https://ods.od.nih.gov/factsheets/Thiamin-HealthProfessional/#en52
[35] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4927899/
[36] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26912492/
[37] https://lpi.oregonstate.edu/mic/vitamins/vitamin-B6
[38] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16763894/
[39] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18494537
[40] https://www.sciencedaily.com/releases/2016/08/160826083948.htm
[41] https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/107385840000600607
[42] https://www.organicfacts.net/health-benefits/minerals/health-benefits-of-iron.html
[43] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25540137/
[44] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9663403/
[45] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9663403/
[46] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14732624/
[47] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17541043/
[48] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17729191/
[49] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15479988/
[50] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20519557/
[51] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3856388/
[52] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23950577/
[53] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20087376
[54] https://academic.oup.com/jn/article/138/10/1835/4669996
[55] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26447482/
[56] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11594942/
[57] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16530626/
[58] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16530626/
[59] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2648137/
[60] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25393287
[61] https://www.cambridge.org/core/journals/public-health-nutrition/article/vitamin-e-and-risk-of-agerelated-cataract-a-metaanalysis/2EE609E5E3717CB2635408A0E4C9365C
[61] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5556213/
[62] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/ijc.29277
[63] https://www.clinicaltherapeutics.com/article/S0149-2918(10)00163-3/pdf
[64] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16400650/
[65] ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23225445
[66] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3492709/
[67] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26365743/
[68] http://press.endocrine.org/doi/10.1210/endo-119-1-84?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%3dpubmed
[69] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26404370/
[70] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26322160/
[71] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21868780/
[72] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24089547/
[73] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18701572/
[74] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4133032/
[75] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3149865/

Saúde geral dos maiores de 50 anos
Vitamina A, Complexo B, C, D, E, k2 (MK7), Cálcio, Ferro, Magnésio e Zinco

Todo mundo envelhece. Esse é o curso da vida. Diante do inevitável, o segredo é envelhecer bem seguindo um conjunto de regras e hábitos razoáveis e bem fundamentados pela ciência, incluindo: comer de forma saudável, conservar o peso, fazer exercícios, manter a mente desafiada e a saúde em dia, com a ingestão adequada de vitaminas e nutrientes capazes de retardar, ou evitar as condições de saúde associadas ao envelhecimento.
No nível biológico, o envelhecimento resulta do impacto e acúmulo de uma ampla variedade de danos moleculares e celulares ao longo do tempo. Isso leva a uma diminuição gradual da capacidade física e mental.
As condições comuns na terceira idade incluem perda auditiva, doenças oculares, dores nas costas e pescoço e osteoartrite, doença pulmonar obstrutiva crônica, diabetes, depressão e demência. Além disso, à medida que as pessoas envelhecem, elas são mais propensas a experimentar várias condições ao mesmo tempo.
SeniorSim reúne em sua fórmula as vitaminas e minerais recomendados pelas principais organizações científicas devotadas ao estudo do envelhecimento.

SeniorSim oferece a suplementação de Zinco que atua na prevenção de diversas doenças cardíacas atuando como oxidante e na redução do colesterol ruim e no aumento do bom colesterol, além de participar de mais de 200 reações enzimáticas fundamentais para a saúde de organismo.
SeniorSim oferece Cálcio com importante papel na saúde cardiovascular e das funções cerebrais.
SeniorSim oferece Vitamina D cientificamente apontada como importante na prevenção de doenças autoimunes e câncer.
SeniorSim oferece vitamina K, que juntos garantem a saúde do coração, coibindo a calcificação nos vasos.
SeniorSim contém em sua fórmula Ferro e vitaminas do complexo B, que atuam na saúde cardiovascular, mental e nas funções do corpo que fornecem energia.
SeniorSim contém Magnésio que participa de mais de 600 das reações químicas do corpo, incluindo a criação de energia.
SeniorSim contém vitaminas do Complexo B, fundamentais para manutenção da saúde do cérebro, na prevenção de doenças neurodegenerativas associadas ao envelhecimento e na redução dos fatores de risco declínio cognitivo associados à doença de Alzheimer.
SeniorSim contém Vitamina C que da saúde cardiovascular e cerebral, incluindo a preservação da memória.
SeniorSim contém Vitamina A importante para a saúde dos olhos e na prevenção de doenças oculares ligadas ao envelhecimento.
SeniorSim contém Vitamina E importante para a saúde dos olhos e na prevenção de doenças hepáticas e renais ligadas ao envelhecimento.

 

CONFIRA A SEGUIR OS BENEFÍCIOS CIENTIFICAMENTE COMPROVADOS DA FÓRMULA DE SeniorSim PARA A SAÚDE GERAL

Saúde cardiovascular

O zinco é vital para muitos aspectos da saúde, incluindo a prevenção de doenças cardíacas. Uma revisão de 24 estudos constatou que os suplementos de zinco ajudaram a diminuir os níveis de colesterol LDL total e "ruim", bem como os triglicerídeos no sangue. [1] O zinco também é antioxidante, ajudando a reduzir a inflamação, protegendo contra doenças cardíacas. [2]
A ingestão adequada de Cálcio pode conter a pressão alta. [3] Contudo, o mesmo Cálcio, se mal administrado, promove acúmulo nas artérias ao redor do coração, se tornando enorme fator de risco para doenças cardíacas. [4] Nesses termos, ressalta-se a importância da vitamina K, que ao coibir o acúmulo de Cálcio pode ajudar a prevenir doenças cardíacas. [5] De fato, estudo demonstra que pessoas com maior ingestão de vitamina K2 tiveram 52% menos probabilidade de desenvolver calcificação da artéria e 57% menos risco de morrer de doença cardíaca. [6]
A Vitamina C diminui o risco de doença cardíaca. Análise de 9 estudos apontou que as pessoas que tomavam pelo menos 700 mg de vitamina C diariamente tiveram um risco 25% menor contrair doenças cardíacas do que aquelas que as pessoas que não tomavam suplemento de vitamina C. [7] Outros estudos relacionaram a suplementação de vitamina C com a redução da pressão sistólica e diastólica. [8] Mesmo efeito foi relacionado a ingestão de Magnésio. [9 e 10]
A Vitamina B3 – Niacina - além de reduzir o colesterol LDL “ruim”, também aumenta o colesterol HDL “bom” e diminui os triglicerídeos. [11] O efeito da niacina no colesterol pode ajudar a prevenir doenças cardíacas, além de reduzir o estresse oxidativo e a inflamação, ambos envolvidos na aterosclerose ou no endurecimento das artérias. [12] A vitamina B6 pode prevenir artérias obstruídas e minimizar o risco de doença cardíaca. Pesquisas mostram que pessoas com baixos níveis sanguíneos de vitamina B6 têm quase o dobro do risco de contrair doenças cardíacas em comparação com aquelas com níveis mais altos de B6. [13] Provavelmente, isso se deve ao papel da B6 na diminuição dos níveis elevados de homocisteína associados a doenças cardíacas. [14 e 15] Estudos demonstraram que a vitamina B12 ajuda a diminuir os níveis de homocisteína, o que pode reduzir o risco de doença cardíaca. [16 e 17]

Energia

O ferro é um mineral importante encontrado nos glóbulos vermelhos. Os glóbulos vermelhos são as células transportadoras de oxigênio do seu corpo. A deficiência de ferro pode levar à anemia. Um sintoma comum da anemia é a fadiga. O composto ferro-proteína faz aumentar em 65 vezes a capacidade do sangue de transportar oxigênio. Sendo assim, é essencial para essa função, para a síntese de DNA e metabolismo energético. Níveis baixos de ferro afetam nossos níveis de energia ao desencadear sintomas como fadiga e podem até levar à anemia.
A vitamina B1, ou tiamina, permite que o corpo use carboidratos como energia. É essencial para o metabolismo da glicose e desempenha um papel fundamental na função nervosa, muscular e cardíaca. [18]
A vitamina B-2, ou riboflavina, e as outras vitaminas do complexo B ajudam o corpo a construir glóbulos vermelhos e a apoiar outras funções celulares que fornecem energia. Como todas as vitaminas do complexo B, a B2 é essencial na conversão de energia para o corpo. Ela também pode converter carboidratos em uma substância chamada trifosfato de adenosina (ATP), que ajuda a armazenar energia em nossas células musculares até que seja necessário. [19 e 20]
A hemoglobina é uma proteína que fornece oxigênio para as células. Quando você tem baixa hemoglobina, suas células não recebem oxigênio suficiente. Como resultado, você pode desenvolver anemia e se sentir fraco ou cansado. Devido ao seu papel na produção de hemoglobina, a vitamina B6 pode ser útil na prevenção e tratamento da anemia [21]
A vitamina B-12 desempenha um papel vital para ajudar seu corpo a produzir glóbulos vermelhos. É uma das vitaminas do complexo B que ajudam o corpo a converter os alimentos em glicose, o que nos dá energia. [22] Os suplementos de vitamina B12 há muito tempo são apontados como o principal produto para um aumento de energia. [23] [24]
O Magnésio é um mineral envolvido em mais de 600 reações em seu corpo, incluindo a conversão de alimentos em energia e a formação de proteínas a partir de aminoácidos. [25]

Funções cerebrais

Saúde do Sistema Nervoso
Presentes na fórmula de SeniorSim, cinco vitaminas do Complexo B (B1, B2, B3, B6 e B12) desempenhando um papel importante na manutenção de um sistema nervoso saudável.
A vitamina B1 ajuda na conversão de carboidratos em glicose, que por sua vez é usada para produzir energia para a realização das várias funções cerebrais e na promoção da saúde do sistema nervoso. [27] A B1 melhora tanto a capacidade do corpo para resistir ao stress que é comumente chamada de "vitamina antiestresse”. Estudos envolvendo a tiamina apontam potencial na ajuda em circunstâncias neurodegenerativas. [28]
A vitamina B2 participa de diversos processos químicos do organismo e já demonstrou ser um tratamento muito eficaz na profilaxia e tratamento da enxaqueca. [29]
A Vitamina B3 cumpre importante papel na função cerebral na obtenção de energia a fim de permitir que o cérebro funcione adequadamente, sendo a sua deficiência associada até a sintomas psiquiátricos. [30]
O cálcio está envolvido em todas as fases do desenvolvimento de células cerebrais e ajuda a otimizar as redes emergentes para executar suas funções específicas. [40]
O ferro é essencial para a função neurológica pelo seu papel no metabolismo oxidativo e como um cofator na síntese de neurotransmissores e mielina. O aumento do desenvolvimento do cérebro é também um dos muitos benefícios atribuídos ao ferro, uma vez que o suprimento de oxigênio no sangue é auxiliado pelo ferro e o cérebro usa aproximadamente 20% do oxigênio do sangue. O fluxo adequado de sangue no cérebro pode estimular a atividade cognitiva e ajudar a criar novas vias neurais. [41] [42]
O Magnésio está envolvido em mais de 600 reações em seu corpo, incluindo a regulação do sistema nervoso. [43]

Declínio Cognitivo e Alzheimer

As vitaminas B1, B2, B3 e B6 têm sido implicadas como redutores dos fatores de risco e contra o declínio cognitivo associados à doença de Alzheimer [31, 32 e 33]. Alguns tipos de esquizofrenia podem ser tratados com niacina, pois esta ajuda a desfazer os danos às células cerebrais que ocorrem como resultado da deficiência. [34]

Memória

A deficiência de vitamina B12 tem sido associada à perda de memória, especialmente em adultos mais velhos. A vitamina pode desempenhar um papel na prevenção da atrofia cerebral, que é a perda de neurônios no cérebro e frequentemente associada a perda de memória ou demência. Um estudo mostrou que uma combinação de suplementos de vitamina B12 e ácidos graxos ômega-3 diminuiu o declínio mental. [35]
A vitamina C é um poderoso antioxidante. Entre os seus benefícios para a saúde do cérebro, destacamos a sua capacidade de proteger a memória e o raciocínio quando do envelhecimento, inclusive, tendo a sua deficiência no organismo já associada à demência. [44, 45 e 46]

Depressão

A vitamina B6 desempenha um papel importante na regulação do humor. Isso ocorre em parte porque essa vitamina é necessária para a criação de neurotransmissores que regulam emoções, incluindo serotonina, dopamina e ácido gama-aminobutírico (GABA). [37,38 e 39] A vitamina B6 também pode desempenhar um papel importante na diminuição dos níveis sanguíneos elevados do aminoácido homocisteína, que foram associados à depressão e a outros problemas psiquiátricos. [47 e 48] Vários estudos demonstraram que os sintomas depressivos estão associados a baixos níveis sanguíneos de vitamina B6, especialmente em adultos mais. [49 e 50]
A vitamina B12 desempenha um papel vital na síntese e metabolização da serotonina, responsável pela regulação do humor. A deficiência de B12 pode levar à depressão. [51]
O magnésio desempenha um papel crítico na função cerebral e no humor. Baixos níveis de magnésio estão associados a um risco maior de depressão. [52]
Finalmente, o Zinco demonstrou grande eficácia no tratamento de transtornos de humor (depressão e ansiedade). [53]

Saúde dos Olhos

A vitamina A é essencial para preservar a visão. De fato, um dos primeiros sintomas da deficiência de vitamina A pode ser a cegueira noturna, conhecida como nictalopia. [54] Além de prevenir a cegueira noturna, a ingestão de quantidades adequadas de betacaroteno pode ajudar a retardar o declínio da visão devido ao envelhecimento. [55]
A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é a principal causa de cegueira. Embora sua causa exata seja desconhecida, acredita-se que seja o resultado de danos celulares na retina, atribuíveis ao estresse oxidativo. Estudo sobre doenças oculares relacionadas à idade constatou que dar às pessoas com mais de 50 anos de idade um suplemento antioxidante reduziu em 25% o risco de desenvolver degeneração macular avançada. [56]
A vitamina B6 desempenha um papel na prevenção de doenças oculares, especialmente a DMRI. Estudos associaram altos níveis sanguíneos de homocisteína circulante a um risco aumentado de DMRI. [57] Como a vitamina B6 ajuda a reduzir os níveis sanguíneos elevados de homocisteína, a ingestão suficiente de B6 pode diminuir o risco dessa doença. [58]
A mesma reinvindicação é feita em relação à vitamina B12. Estudos com grupos acima de 40 anos de idade concluíram que a suplementação de vitamina B12, juntamente com ácido fólico e vitamina B6, podem reduzir o risco desenvolver degeneração macular. [59]
Os suplementos de zinco são frequentemente usados para a coibir a DMRI e para ajudar a proteger contra a perda de visão e cegueira. [60]
Finalmente, a vitamina E é essencial para a saúde ocular, auxiliando no autorreparo da retina, córnea e úvea (a parte pigmentada do olho). Uma revisão publicada na Public Health Nutrition concluiu que uma suplementação de vitamina E estava associada a um risco reduzido de catarata relacionada ao envelhecimento. [61]

Doenças autoimunes e Doenças associadas ao envelhecimento

Câncer
De acordo com vários, o uso de suplementos de Cálcio está associado a menores taxas de câncer de cólon e recaídas. A maioria dos estudos descobriu que os suplementos de Cálcio eram mais eficazes quando tomados com vitamina D [61, 62 e 63].
Dois estudos clínicos sugerem que a vitamina K2 reduz a recorrência do câncer de fígado e aumenta o tempo de sobrevivência. [64 e 65]
O zinco também pode atuar como antioxidante, ajudando a reduzir a inflamação e protegendo contra doenças crônicas, câncer e diabetes. [66]

Doenças Autoimunes

O zinco é bem conhecido por seu papel no controle do açúcar no sangue e na secreção de insulina. A insulina é o hormônio responsável pelo transporte de açúcar da corrente sanguínea para os tecidos. [67]
Estudos sugerem efeitos promissores da vitamina D para o Diabetes tipo 1 [68], Esclerose múltipla [73], Problemas de tireoide [74] e Lúpus [75].
O magnésio também beneficia pessoas com diabetes tipo 2. Estudos sugerem que cerca de 48% das pessoas com diabetes tipo 2 têm baixos níveis de magnésio no sangue. Isso pode prejudicar a capacidade da insulina de manter os níveis de açúcar no sangue sob controle. Além disso, pesquisas indicam que pessoas com baixa ingestão de magnésio têm maior risco de desenvolver diabetes. [69, 70, 71 e 72]

Fontes científicas confiáveis

[1] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4523910/
[2] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15451058/
[3] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26126003/
[4] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14976978/
[5] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22516724/
[6] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15514282/
[7] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15585762/
[8] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22492364/
[9] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19617879/
[10] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/9719052/
[11] https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/216937
[12] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18375237/
[13] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17045461/
[14] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10683000/
[15] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15086356/
[16] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25147783/
[17] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5382296/
[18] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14693013/
[19] https://academic.oup.com/ajcn/article/77/6/1352/4689829
[20] https://www.medicalnewstoday.com/articles/219561
[21] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17260529/
[22] https://www.healthline.com/health/b12-vitamins-for-energy#definition
[23] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15212745/
[24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22276208/
[25] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25540137/
[26] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25324641/
[27] https://ods.od.nih.gov/factsheets/Thiamin-HealthProfessional/
[28] https://selfhacked.com/blog/thiamine/
[29] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15257686
[30] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25324641/
[31] https://jnnp.bmj.com/content/75/8/1093
[32] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26400895
[33] https://ods.od.nih.gov/factsheets/Thiamin-HealthProfessional/#en52
[35] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4927899/
[36] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26912492/
[37] https://lpi.oregonstate.edu/mic/vitamins/vitamin-B6
[38] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16763894/
[39] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18494537
[40] https://www.sciencedaily.com/releases/2016/08/160826083948.htm
[41] https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/107385840000600607
[42] https://www.organicfacts.net/health-benefits/minerals/health-benefits-of-iron.html
[43] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25540137/
[44] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9663403/
[45] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9663403/
[46] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14732624/
[47] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17541043/
[48] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17729191/
[49] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15479988/
[50] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20519557/
[51] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3856388/
[52] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23950577/
[53] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20087376
[54] https://academic.oup.com/jn/article/138/10/1835/4669996
[55] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26447482/
[56] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11594942/
[57] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16530626/
[58] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16530626/
[59] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2648137/
[60] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25393287
[61] https://www.cambridge.org/core/journals/public-health-nutrition/article/vitamin-e-and-risk-of-agerelated-cataract-a-metaanalysis/2EE609E5E3717CB2635408A0E4C9365C
[61] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5556213/
[62] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/ijc.29277
[63] https://www.clinicaltherapeutics.com/article/S0149-2918(10)00163-3/pdf
[64] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16400650/
[65] ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23225445
[66] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3492709/
[67] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26365743/
[68] http://press.endocrine.org/doi/10.1210/endo-119-1-84?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%3dpubmed
[69] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26404370/
[70] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26322160/
[71] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21868780/
[72] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24089547/
[73] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18701572/
[74] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4133032/
[75] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3149865/

e ganhe um desconto
Envelhecer bem é um projeto de longo prazo.
Descubra a melhor oferta!
1 Frasco
2 meses de tratamento
Apenas 12x
R$ 21,58
À vista R$ 259,00
2 Frascos
4 meses de tratamento
Apenas 12x
R$ 41,50
À vista R$ 498,00
3 Frascos
6 meses de tratamento
Apenas 12x
R$ 62,25
À vista R$ 735,00
5 Frascos
10 meses de tratamento
Apenas 12x
R$ 99,08
À vista R$ 1.189,00

Fale Conosco e tire suas dúvidas!

Horário de atendimento de segunda a sexta, das 8H as 17H

Recomende SeniorSim

Para um(a) amigo(a)!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
enviar por e-mail
Clube do Aposentado
Um clube de benefícios criado especialmente para os clientes Vilab, que concede acesso a novidades, promoções, cupons de descontos e sorteios exclusivos! Para fazer parte do clube é só clicar no botão e fazer seu cadastro!
Cadastre-se agora e receba:

10% de desconto na compra de 1 produto

Perguntas frequentes

SeniorSim é um suplemento alimentar com 14 vitaminas e minerais essenciais para a saúde dos maiores de 50 anos, atuando: (1) Na saúde dos ossos; (2) Na promoção do sistema imunológico; e (3) No bem-estar geral do organismo, com ênfase na saúde cardiovascular e cerebral e na prevenção de doenças associadas ao envelhecimento.
Uma vez ao dia, 2 comprimidos.
Adultos a partir dos 18 anos.
SeniorSim contém as vitaminas e minerais recomendadas pelos médicos e entidades dedicadas ao estudo do envelhecimento, incluindo o NIA – Instituto Nacional do Envelhecimento – do Departamento de Saúde do Governo dos Estados Unidos. Nesse site apresentamos centenas de estudos de fontes científicas renomadas apresentando estudos médicos comprovando a ação desses nutrientes na prevenção e/ou tratamento de condições médicas associadas ao envelhecimento.
Não. Contudo, é sempre recomendável consultar o médico a fim de verificar possíveis contra indicações devido a interação medicamentosa.
A Vilab mantém uma central de atendimento telefônico e por chat. Confira os telefones e chat do SAC nessa página. Para acompanhar o envio da sua encomenda clique aqui (informe o número da sua transação). Após a compra, o prazo para que seus dados estejam no sistema é de até 24 horas nos dias úteis e 48 horas nos finais de semana. Caso não consiga a informação desejada após esse período, entre em contato conosco por telefone ou chat.

Fale agora com um consultor

CONTATO
e-mail
FORMAS DE PAGAMENTO
ENTREGA

    Etiam magna arcu, ullamcorper ut pulvinar et, ornare sit amet ligula. Aliquam vitae bibendum lorem. Cras id dui lectus. Pellentesque nec felis tristique urna lacinia sollicitudin ac ac ex. Maecenas mattis faucibus condimentum. Curabitur imperdiet felis at est posuere bibendum. Sed quis nulla tellus.

    ADDRESS

    63739 street lorem ipsum City, Country

    PHONE

    +12 (0) 345 678 9

    EMAIL

    info@company.com

    Mas o que é a Maca Peruana?

    Planta cultivada na cordilheira dos Andes. É um vegetal da família dos crucíferos, como brócolis, couve-flor e couve de Bruxelas. É rico em fibras, pouco calórico e repletos de nutrientes, incluindo vitaminas C, E e K, Folato e minerais.

    Pesquisas médico cientificas registradas em periódicos da mais alta reputação atestam, ao menos 9 benefícios para a nossa saúde a partir do seu consumo da Maca Peruana em alimentos, ou na forma de pó, em suplementos, incluindo:

    1. Aumento da libido em homens e mulheres.
    2. Redução da disfunção erétil.
    3. Aumento da energia, vigor e resistência para exercícios em homens e mulheres.
    4. Aumento da fertilidade e da produção de sémen.
    5. Melhora do humor, com redução de sentimentos de ansiedade e depressão.
    6. Promoção da saúde cardiovascular, incluindo a redução da pressão arterial.
    7. Redução de alguns efeitos negativos, físicos e psicológicos, da menopausa.
    8. Combate os radicais livres; e
    9. Promoção da saúde mental e das funções cognitivas, em especial a memória.

    A fórmula de Stimula revoluciona o tratamento da disfunção erétil ao oferecer um potente estimulante sexual, sem as contraindicações das pílulas azuis e similares.

    Conheça os benefícios cientificamente comprovados de Stimula para homens e mulheres

    1. 1. Aumento da energia, resistência e vigor

      Alguns atletas e fisiculturistas usam raiz de maca como suplemento para aumentar a energia e o desempenho. Existem algumas evidências para apoiar isso. [5]

      Também presente em Stimula, a Coenzima Q10 é apontada como um agente na melhora do desempenho do exercício, pois evita o estresse oxidativo que pode afetar a função muscular. [34] Da mesma forma, a função mitocondrial anormal pode reduzir a energia muscular, tornando difícil para os músculos se contraírem com eficiência e sustentar o exercício.  [35]

      2) É um poderoso antioxidante

      A raiz de maca promove antioxidantes naturais no corpo, como a glutationa e a superóxido dismutase. [9] Os antioxidantes podem ajudar a prevenir alguns problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas e câncer.

      Os antioxidantes ajudam a combater os radicais livres, que podem danificar as células do corpo. Os radicais livres são subprodutos normais de processos como o metabolismo, que se formam diariamente no corpo. Eles costumam ter uma má reputação, mas os radicais livres são essenciais para a saúde. Eles desempenham funções importantes, incluindo proteger o corpo contra doenças. No entanto, coisas como fumar, usar álcool, poluição e estresse podem causar um excesso de radicais livres. Isso leva ao estresse oxidativo, que danifica as células saudáveis. [36]

      Outros poderosos antioxidantes presentes na fórmula de Stimula são o Selênio, o Zinco, a Vitamina C, que também estimula o sistema imunológico.

      3) Promove a saúde cardiovascular

      A raiz de maca ajudar a melhorar a pressão arterial de homens e mulheres. Estudo de 2015 [7] também descobriu que 3,3 g de maca por dia durante 12 semanas baixou a pressão arterial em mulheres pós-menopáusicas.

      Já a Coenzima Q10, também presente na fórmula de Stimula, pode ajudar a tratar a insuficiência cardíaca, a doença arterial coronariana e a pressão alta. [37 e 38]

      O Selênio, na composição de Stimula, pode ajudar a manter o coração saudável, pois baixos níveis de Selênio têm sido associados a um risco aumentado de doenças cardíacas. Em uma análise de 25 estudos observacionais, um aumento de 50% nos níveis de Selênio no sangue foi associado a uma redução de 24% no risco de doença cardíaca. [39]

      4) Promove a saúde mental, memória e aprendizado

      Pesquisas médico-científicas indicam que a Maca Peruana pode ajudar a melhorar o desempenho de aprendizagem e memória. [11] Uma revisão da literatura em 2014 [12] sugeriu que a maca pode ter benefícios para o aprendizado e o desempenho da memória. Os pesquisadores sugeriram que poderia ser útil no tratamento de condições que afetam esses processos, como a doença de Alzheimer.

      Também o Selênio, na composição de Stimula é reconhecido na preservação da memória e na saúde mental em geral, incluindo na prevenção da doença de Alzheimer. [40 e 41]

      FONTES MÉDICO CIENTÍFICAS CONFIÁVEIS

      [1] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1046/j.1439-0272.2002.00519.x

      [2] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2928177/

      [3] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4411442/

      [4] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/j.1439-0272.2008.00892.x

      [5] http://nrl.northumbria.ac.uk/id/eprint/2648/1/A%20pilot%20investigation%20into%20the%20effect%20of%20maca%20supplementation%20on%20physical%20activity%20and%20sexual%20desire%20in%20sportsmen.pdf

      [6] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27621241/

      [7] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24931003/

      [8] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18201354/

      [9] https://www.medicalnewstoday.com/articles/301506

      [10] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3614644/

      [11] https://www.researchgate.net/profile/Julio_Rubio/publication/51513238_Doseresponse_effect_of_black_maca_Lepidium_meyenii_in_mice_with_memory_impairment_induced_by_ethanol/links/579ccf1608ae6a2882f2e766/Doseresponse-effect-of-black-maca-Lepidium-meyenii-in-mice-with-memory-impairment-induced-by-ethanol.pdf

      [12] https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2221169115300162

      [13] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12472620/

      [14] https://www.asep.org/asep/asep/BrillaV2.PDF

      [15] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6316376/

       [16] https://www.researchgate.net/publication/262783468_The_effect_of_vitamin_E_supplementation_on_the_libido_and_reproductive_capacity_of_Large_White_boars

      [17] https://www.webmd.com/sexual-conditions/features/sex-drive-supplements#2

      [18] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/andr.12293

      [19] https://www.healthline.com/health/erectile-dysfunction/zinc#zinc-deficiency

      [20] https://www.researchgate.net/publication/51541257_Effect_of_Niacin_on_Erectile_Function_in_Men_Suffering_Erectile_Dysfunction_and_Dyslipidemia

      [21] https://www.getroman.com/health-guide/vitamins-for-erectile-dysfunction/#:~:text=Vitamin%20B3%20(a.k.a.%20niacin)%20is,supplements%2C%20and%2080%20a%20placebo.

      [22] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24613013/

      [23] https://www.hollandandbarrett.com/the-health-hub/conditions/mens-health/mens-sexual-health/selenium-male-fertility/

      [24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19285597/

      [25] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6010824/

      [26] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24578993/

      [27] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2846058/

      [28] http://www.oprah.com/health/dr-ozs-ultimate-orgasm-libido-boosters/all#ixzz6i5HadtMh

      [29] https://www.webmd.com/sexual-conditions/features/sex-drive-supplements#2

      [30] https://www.womenshealthnetwork.com/sexual-health/l-arginine-to-boost-libido/

      [31] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24931003/

      [32] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18784609/

      [33] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26111777/

      [34] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11375753/

      [35] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21681167/

      [36] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3614697/

      [37] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26512330/

      [38] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27012265/

      [39]  https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17023702/

      [40] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24668390/

      [41] https://link.springer.com/article/10.1007/s00394-014-0829-2

    Conheça os benefícios cientificamente comprovados de Stimula para mulheres

    1. 1. Aumento da libido

      A maioria das pessoas associa a maca peruana ao seu potencial de aumentar a libido masculina. Contudo, o benefício também inclui a libido das mulheres, com a vantagem extra de promover esse efeito mesmo após a menopausa, como demonstrado em um estudo científico importante de 2015 [3].

      Também atuando na libido feminina temos a Arginina, presente na fórmula de Stimula. A L-arginina é um aminoácido que consumido na forma de suplemento é reconhecido por dilatar os vasos sanguíneos do clitóris, aumentando o fluxo de sangue para as zonas erógenas, ajudando a melhorar a excitação. [28] [29]

      Uma vez que entra no corpo, a L-arginina aumenta o óxido nítrico no sangue, o que relaxa e expande seus vasos sanguíneos. O efeito é que além de aumentar a libido, o suplemento facilita o orgasmo feminino ao ampliar o fluxo sanguíneo genital, estimulando toda a área vaginal e até a região do clitóris, além de relaxar os músculos lisos. [30]

      Hipogonadismo é uma doença na qual as gônadas (testículos nos homens e ovários nas mulheres) não produzem quantidades adequadas de hormônios sexuais, como a testosterona nos homens e o estrogênio nas mulheres. Estudos mostram que mulheres com maior desejo sexual têm níveis mais altos de testosterona. O Zinco, presente na fórmula de Stimula aumentar a testosterona e bloqueia a enzima que converte a testosterona em estrogênio. 

      2. Redução dos efeitos negativos da menopausa

      Um dos benefícios mais importantes atribuídos ao consumo da maca peruana por mulheres é o seu efeito no tratamento dos sintomas físicos e mentais da menopausa. Um estudo descobriu que o consumo diário maca peruana, durante seis semanas, diminuiu ligeiramente os sintomas psicológicos, incluindo ansiedade e depressão, e melhorou a função sexual em mulheres na menopausa. Outro estudo duplo-cego resultou em diminuição da depressão e melhora da pressão arterial em mulheres na pós-menopausa. [31 e 32]

      A maca peruana contém flavonoides, que melhoram o humor e reduzem a ansiedade. Um estudo com 14 mulheres na pós-menopausa [7] descobriu que a maca pode reduzir os sentimentos de ansiedade e depressão.

      Há evidências que a raiz de maca ajuda a equilibrar os níveis do hormônio estrogênio durante a perimenopausa. A perimenopausa é a fase que marca o fim da vida reprodutiva da mulher e antecede a menopausa. É a aproximação da última menstruação, por volta dos 50 anos, que acontece pela diminuição na produção de estrogênio. Os níveis de estrogênio flutuam e causam uma variedade de sintomas. Um estudo [10] descobriu que mulheres que tomaram dois comprimidos diários contendo maca peruana apresentaram sintomas reduzidos típicos dessa fase, como ondas de calor e suores noturnos.

      3) Pode ajudar na fertilidade feminina

      A fertilidade feminina diminui com a idade devido ao declínio no número e da qualidade dos ovos disponíveis. A Coenzima Q10, presente na fórmula de Stimula está diretamente envolvida neste processo. Conforme você envelhece, a produção de CoQ10 diminui, tornando o corpo menos eficaz na proteção dos ovos de danos oxidativos. [33]

      FONTES MÉDICO CIENTÍFICAS CONFIÁVEIS

      [1] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1046/j.1439-0272.2002.00519.x

      [2] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2928177/

      [3] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4411442/

      [4] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/j.1439-0272.2008.00892.x

      [5] http://nrl.northumbria.ac.uk/id/eprint/2648/1/A%20pilot%20investigation%20into%20the%20effect%20of%20maca%20supplementation%20on%20physical%20activity%20and%20sexual%20desire%20in%20sportsmen.pdf

      [6] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27621241/

      [7] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24931003/

      [8] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18201354/

      [9] https://www.medicalnewstoday.com/articles/301506

      [10] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3614644/

      [11] https://www.researchgate.net/profile/Julio_Rubio/publication/51513238_Doseresponse_effect_of_black_maca_Lepidium_meyenii_in_mice_with_memory_impairment_induced_by_ethanol/links/579ccf1608ae6a2882f2e766/Doseresponse-effect-of-black-maca-Lepidium-meyenii-in-mice-with-memory-impairment-induced-by-ethanol.pdf

      [12] https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2221169115300162

      [13] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12472620/

      [14] https://www.asep.org/asep/asep/BrillaV2.PDF

      [15] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6316376/

       [16] https://www.researchgate.net/publication/262783468_The_effect_of_vitamin_E_supplementation_on_the_libido_and_reproductive_capacity_of_Large_White_boars

      [17] https://www.webmd.com/sexual-conditions/features/sex-drive-supplements#2

      [18] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/andr.12293

      [19] https://www.healthline.com/health/erectile-dysfunction/zinc#zinc-deficiency

      [20] https://www.researchgate.net/publication/51541257_Effect_of_Niacin_on_Erectile_Function_in_Men_Suffering_Erectile_Dysfunction_and_Dyslipidemia

      [21] https://www.getroman.com/health-guide/vitamins-for-erectile-dysfunction/#:~:text=Vitamin%20B3%20(a.k.a.%20niacin)%20is,supplements%2C%20and%2080%20a%20placebo.

      [22] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24613013/

      [23] https://www.hollandandbarrett.com/the-health-hub/conditions/mens-health/mens-sexual-health/selenium-male-fertility/

      [24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19285597/

      [25] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6010824/

      [26] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24578993/

      [27] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2846058/

      [28] http://www.oprah.com/health/dr-ozs-ultimate-orgasm-libido-boosters/all#ixzz6i5HadtMh

      [29] https://www.webmd.com/sexual-conditions/features/sex-drive-supplements#2

      [30] https://www.womenshealthnetwork.com/sexual-health/l-arginine-to-boost-libido/

      [31] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24931003/

      [32] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18784609/

      [33] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26111777/

      [34] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11375753/

      [35] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21681167/

      [36] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3614697/

      [37] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26512330/

      [38] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27012265/

      [39]  https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17023702/

      [40] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24668390/

      [41] https://link.springer.com/article/10.1007/s00394-014-0829-2

    Conheça os benefícios cientificamente comprovados de Stimula para homens

    1. 1. Aumento da libido

      O benefício mais conhecido da raiz de maca peruana é o seu potencial para aumentar a libido de homens e mulheres. Existem evidências científicas para apoiar esta afirmação. Por exemplo, um estudo mais antigo de 2002 [1] descobriu que os homens que ingeriram maca peruana todos os dias tiveram considerável aumento da libido em comparação com aqueles que receberam um placebo.

      Uma revisão de estudos de 2010 [2] sobre a maca peruana e a função sexual encontrou evidências sugerindo que a maca melhora a libido.

      Já faz bastante tempo que a maca peruana in natura é reconhecida como afrodisíaco entre as populações andinas que a consomem. Contudo, quando a ciência começou a suportar tais alegações, o consumo de suplementos fitoterápicos contendo a maca peruana se tornaram um sucesso, referendado por diversas pesquisas, como a realizada em 2002 com um grupo de homens que após oito semanas, majoritariamente,  relatou aumento significativo do desejo sexual [13]. Tais relatos foram, inclusive, duplamente verificados pelos pesquisadores que pediram aos homens que fizessem testes, ao longo do estudo, a fim de avaliar eventuais quadros de depressão e ansiedade, bem como, níveis de testosterona e estrogênio. A conclusão dos cientistas é que a maca peruana aumentou o desejo sexual do grupo, independente desses outros fatores que poderiam ter afetado a libido dos participantes.

      Presente na fórmula de Stimula, o Zinco é um mineral essencial para a libido masculina. Pesquisas confirmam que a deficiência do Zinco resulta em baixa libido. Não à toa, as ostras, reconhecidas como poderoso alimento afrodisíaco, são riquíssimas em Zinco.

      A importância do Zinco na libido masculina se explica a partir da produção de testosterona. Testosterona é um hormônio que desempenha um papel importante na saúde masculina. É responsável por manter o desejo sexual, bem como a força muscular e óssea. Os níveis de testosterona atingem o pico durante o início da idade adulta e depois começam a cair como parte do processo natural de envelhecimento.

      Hipogonadismo é uma doença na qual as gônadas (testículos nos homens e ovários nas mulheres) não produzem quantidades adequadas de hormônios sexuais, como a testosterona nos homens e o estrogênio nas mulheres. Além dos hormônios, os testículos podem não produzir espermatozoides adequadamente. O hipogonadismo pode resultar de várias condições médicas tratáveis. A causa pode ser mais simples é resolvida com a suplementação nutricional de Zinco. [14]

      Presente na fórmula da Stimula, a Coenzima Q 10 é outro nutriente importante para a libido dos homens, bem como, um modular crucial para o bem-estar e a saúde geral. [15]

      Finalmente, também presente na fórmula de Stimula, temos a vitamina E, muitas vezes chamada de ‘vitamina sexual’. A vitamina E não apenas bombeia sangue e oxigênio em suas regiões inferiores, mas também regula os hormônios sexuais para que sua libido receba um impulso. [16]

      2. Redução da disfunção erétil

      A raiz de maca também beneficia as pessoas com disfunção erétil. Um estudo de 2009 [4] avaliou o efeito do consumo de raiz de maca, durante 12 semanas, na percepção dos participantes sobre o seu bem-estar geral e sexual. Os participantes do estudo eram homens com disfunção erétil leve. Aqueles que tomaram raiz de maca experimentaram um aumento mais significativo no bem-estar sexual do que aqueles que tomaram um placebo.

      A L-arginina, presente na fórmula de Stimula, é outro elemento importante no impulsionamento da libido. A L-arginina é um aminoácido desempenhando várias funções no corpo, duas das quais, especialmente importantes. A primeira é construir proteínas específicas, como outros aminoácidos. A outra é aumentar a quantidade de óxido nítrico, um poderoso neurotransmissor, na corrente sanguínea. Mais óxido nítrico circulando no corpo, mais relaxamento dos vasos sanguíneos e melhora do fluxo sanguíneo. Um estudo clínico importante relatou que cerca de um terço dos homens participantes que tomaram L-arginina diariamente, durante 6 semanas, tiveram ereções melhoradas. [17] O óxido nítrico é importante para a função erétil, ao possibilitar um fluxo de sangue saudável para as artérias do pênis. [18]

      Existem várias causas para a disfunção erétil, que vão desde deficiências nutricionais até depressão clínica. É importante conversar com um profissional médico sobre a disfunção erétil, a fim de determinar a causa do problema antes de explorar as opções de tratamento. Dito isso, descobriu-se nos últimos anos que a disfunção erétil é um dos sintomas de deficiência de Zinco. [19]

      O Zinco é um mineral importante que as células usam para metabolizar os nutrientes. A função imunológica, a produção de DNA e proteína e a divisão celular estão todas relacionadas aos níveis de zinco no corpo. O zinco também permite que o corpo masculino produza testosterona. Por causa disso, os níveis de zinco podem afetar a disfunção erétil, deficiência muito relacionada ao envelhecimento. A fim de abordar essa possibilidade, Stimula oferece zinco em sua fórmula.

      Finalmente, também presente na fórmula de Stimula, a vitamina B3, ou Niacina colabora de forma importante para a função erétil, como indicado em algumas pesquisas. [20] Conhecida por sua ação no aumento do colesterol bom, o efeito da niacina também é reconhecido na função erétil em homens que sofrem de disfunção erétil e dislipidemia. Um estudo de 2011 com 160 homens com disfunção erétil moderada ou grave relatou melhora na capacidade de manter uma ereção no grupo de que recebeu niacina, em relação ao grupo de controle que recebeu placebo. [21]

      3. Aumento da fertilidade

      Problemas de fertilidade entre os homens são cada vez mais comuns. Pesquisas publicadas em 2017 sugerem que a contagem de espermatozoides na população masculina, como um todo,  caiu pela metade nos últimos 40 anos.

      Um uso importante e reconhecido da raiz de maca é para aumentar a fertilidade, principalmente em homens. Uma revisão de estudos médicos de 2016 [6] encontrou algumas evidências de que a raiz de maca pode aumentar a qualidade do sêmen em homens férteis e inférteis.

      Na promoção da fertilidade, temos também o Selênio na fórmula de Stimula. O Selênio é um mineral com um alto poder antioxidante e por isso ajuda a prevenir doenças como o câncer e a fortalecer o sistema imunológico, além de proteger o contra problemas cardíacos como a aterosclerose. O Selênio exerce importante papel na fertilidade masculina. [22] É essencial para a saúde do esperma, contribuído para a morfologia dos espermatozoides e também para sua motilidade, o que significa que o Selênio não apenas ajuda as células espermáticas a crescerem até atingirem um bom tamanho e forma, mas também os ajuda a nadar, fatores-chave na concepção normal. [23] O mineral também pode garantir que o esperma não seja danificado por radicais livres.

      Também muito importante para a fertilidade masculina, temos o Zinco, presente na fórmula de Stimula. Estudos observacionais mostram que o baixo status ou deficiência de Zinco está associado a baixos níveis de testosterona, baixa qualidade do esperma e um risco aumentado de infertilidade masculina. [24] Além disso, o consumo de suplementos de Zinco aumenta os níveis de testosterona e a contagem de espermatozoides. [25]

      Além dos antioxidantes já mencionados, temos na fórmula de Stimula a Coenzima Q10, diretamente envolvida nos processos da fertilidade. A ação conjunta dos antioxidantes presentes em Stimula combate o efeito oxidativo sobre o espermatozoide masculino, o que pode resultar em contagem reduzida de espermatozoides, baixa qualidade do esperma e infertilidade. [26]

      Por fim, presente na fórmula de Stimula, a vitamina A é essencial para a produção de hormônios sexuais masculinos e femininos. Mesmo para o ciclo reprodutivo normal da mulher, é essencial tê-lo de forma adequada. Para os homens, a vitamina A é vital na espermatogênese, a produção de esperma. [27]

      FONTES MÉDICO CIENTÍFICAS CONFIÁVEIS

      [1] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1046/j.1439-0272.2002.00519.x

      [2] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2928177/

      [3] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4411442/

      [4] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/j.1439-0272.2008.00892.x

      [5] http://nrl.northumbria.ac.uk/id/eprint/2648/1/A%20pilot%20investigation%20into%20the%20effect%20of%20maca%20supplementation%20on%20physical%20activity%20and%20sexual%20desire%20in%20sportsmen.pdf

      [6] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27621241/

      [7] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24931003/

      [8] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18201354/

      [9] https://www.medicalnewstoday.com/articles/301506

      [10] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3614644/

      [11] https://www.researchgate.net/profile/Julio_Rubio/publication/51513238_Doseresponse_effect_of_black_maca_Lepidium_meyenii_in_mice_with_memory_impairment_induced_by_ethanol/links/579ccf1608ae6a2882f2e766/Doseresponse-effect-of-black-maca-Lepidium-meyenii-in-mice-with-memory-impairment-induced-by-ethanol.pdf

      [12] https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2221169115300162

      [13] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12472620/

      [14] https://www.asep.org/asep/asep/BrillaV2.PDF

      [15] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6316376/

       [16] https://www.researchgate.net/publication/262783468_The_effect_of_vitamin_E_supplementation_on_the_libido_and_reproductive_capacity_of_Large_White_boars

      [17] https://www.webmd.com/sexual-conditions/features/sex-drive-supplements#2

      [18] https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/andr.12293

      [19] https://www.healthline.com/health/erectile-dysfunction/zinc#zinc-deficiency

      [20] https://www.researchgate.net/publication/51541257_Effect_of_Niacin_on_Erectile_Function_in_Men_Suffering_Erectile_Dysfunction_and_Dyslipidemia

      [21] https://www.getroman.com/health-guide/vitamins-for-erectile-dysfunction/#:~:text=Vitamin%20B3%20(a.k.a.%20niacin)%20is,supplements%2C%20and%2080%20a%20placebo.

      [22] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24613013/

      [23] https://www.hollandandbarrett.com/the-health-hub/conditions/mens-health/mens-sexual-health/selenium-male-fertility/

      [24] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19285597/

      [25] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6010824/

      [26] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24578993/

      [27] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2846058/

      [28] http://www.oprah.com/health/dr-ozs-ultimate-orgasm-libido-boosters/all#ixzz6i5HadtMh

      [29] https://www.webmd.com/sexual-conditions/features/sex-drive-supplements#2

      [30] https://www.womenshealthnetwork.com/sexual-health/l-arginine-to-boost-libido/

      [31] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24931003/

      [32] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18784609/

      [33] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26111777/

      [34] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11375753/

      [35] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21681167/

      [36] https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3614697/

      [37] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26512330/

      [38] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27012265/

      [39]  https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17023702/

      [40] https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24668390/

      [41] https://link.springer.com/article/10.1007/s00394-014-0829-2

    Você conhece os riscos das pílulas do sexo?

    Muitos concorrentes inescrupulosos combinam suplementos fitoterápicos para a disfunção erétil com substâncias como o Sildenafil , o ingrediente ativo do Viagra e outros medicamentos do gênero. O Sildenafil pode causar efeitos colaterais graves, em especial problemas cardiovasculares. Nem todos, em especial os mais idosos, podem fazer uso desse tipo de medicamento e, infelizmente, não podem recuperar a sua vitalidade sexual.

    Journée REVITALISER Cabelos e Unhas

    Também conhecida como vitamina H, a biotina presente no suplemento, é uma das vitaminas do complexo B que ajudam o corpo a converter os alimentos em energia. A biotina ajuda a manter a pele, unhas e o cabelo saudáveis. A deficiência de biotina pode causar queda de cabelo.

    A queratina é uma proteína básica que constitui o cabelo, a pele e as unhas. A biotina melhora a estrutura de queratina do seu corpo, mas o seu papel no processo ainda está em estudos.  Contudo, há evidências sugerindo que o aumento da ingestão de biotina pode ajudar a promover o crescimento do cabelo. Dois estudos (Fonte científica confiável 1 e 2) com mulheres com cabelos ralos se mostraram muito promissores, indicando melhora do crescimento capilar após 180 dias de suplementação de biotina.

    Finalmente, a biotina, ou vitamina B7, é encontrada na maioria dos suplementos para unhas, pele e cabelo porque está associada ao espessamento, crescimento, neutralização do aspecto envelhecido e criação de um brilho saudável para o cabelo. A biotina atua fortalecendo a queratina, que é a proteína fibrosa e estrutural que compõe os cabelos e as unhas do corpo. (6)

    Já o ácido pantotênico, ou vitamina B5, tem o seu precursor, o Pantenol, presentes em diversos produtos destinados à saúde dos cabelos, pele e unhas. Pesquisas sustentam a suplementação com ácido pantatênico para o tratamento de cabelos ralos. (3) Igualmente, outras pesquisas apresentam evidências de sua ação na saúde da pele, incluindo hidratação e reparação. (4 e 5)

    O ácido pantotênico, ou vitamina B5, é frequentemente referido como a “vitamina antiestresse” devido à sua capacidade de regular os hormônios do estresse no córtex adrenal. O estresse afeta negativamente a pigmentação e a força do cabelo, levando a cabelos grisalhos e queda, quando o corpo não consegue lidar adequadamente com o estresse. A inclusão de B5 na dieta pode ajudar a reduzir a queda dos cabelos. (6)

    O, presente em nossa fórmula, desempenha um papel importante na manutenção de nossa aparência, pois está envolvido na manutenção da pele macia e elástica, unhas fortes e duráveis ​​e cabelos saudáveis. Se o corpo não tiver obter zinco, a deficiência provavelmente se manifestará na qualidade de nossa pele, cabelo e unhas. Por outro lado, aumentar a ingestão desse elemento geralmente resulta em mudanças visíveis que ocorrem dentro de semanas.

    Fontes Científicas Confiáveis
    1. https://www.hindawi.com/journals/drp/2015/841570/
    2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3509882/
    3. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22171682/
    4. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19753737/
    5. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19753737/
    6. https://www.agropuringredients.com/beauty-from-within-hair-supplements-vitamins/#:~:text=Pantothenic%20acid%2C%20or%20vitamin%20B5,body%20cannot%20properly%20handle%20stress
    7. https://www.healthandscience.eu/index.php?option=com_content&view=article&id=695:nutrients-can-improve-your-skin-hair-and-nails-us&catid=20&lang=us&Itemid=374

    Journée REVITALISER Acelera a cicatrização de feridas e promove a reparação da pele

    O ácido hialurônico também desempenha um papel fundamental na cicatrização de feridas.

    Está naturalmente presente na pele, mas suas concentrações aumentam quando há danos que precisam ser reparados. O ácido hialurônico ajuda a cicatrizar feridas mais rapidamente, regulando os níveis de inflamação e sinalizando ao corpo para construir mais vasos sanguíneos na área danificada. Por isso o ácido hialurônico é muito importante para reparar danos causados por machucaduras, cirurgias, tratamentos estéticos, acne e outros. (13 e 14).

    Aplicar o ácido hialurônico em feridas ou machucaduras de pele demonstrou reduzir o tamanho das feridas e diminuir a dor mais rapidamente do que um placebo ou nenhum tratamento. (15, 16, 17 e 18). Finalmente, O ácido hialurônico também tem propriedades antibacterianas, por isso, pode ajudar a reduzir o risco de infecção em feridas.

    Fontes Científicas Confiáveis
    1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3583886/
    2. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19808648/
    3. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25014997/
    4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6204628/#:~:text=exogenous%20vitamin%20C.-,Conclusion,and%20reduce%20oxidative%20stress%20parameters.
    5. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22956862/
    6. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28761365/
    7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3970829/
    8. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22052267/
    9. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21896129/
    10. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10642054/
    11. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18384619/
    12. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26978861/
    13. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25039417/
    14. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22399081/
    15. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25115285/
    16. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22405094/
    17. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24848975/
    18. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10328647/
    19. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/
    20. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2699641/
    21. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/

    Antienvelhecimento e saúde da pele

    O ácido hialurônico é uma substância límpida e pegajosa produzida naturalmente pelo organismo. A maior parte desse se encontrada na pele, tecido conjuntivo e nos olhos. A sua principal função é reter água para manter os tecidos bem lubrificados e úmidos. O ácido hialurônico tem vários usos. Muitas pessoas o tomam como suplemento, mas também é usado em soros tópicos, colírios e injeções. O ácido hialurônico (AH) é o principal componente que dá estrutura à nossa pele, sendo responsável por aquele aspecto rechonchudo e hidratado.

    O ácido hialurônico está no centro da temática dos tratamentos de antienvelhecimento. A presença do AH diminui na pele, à medida em que envelhecemos, tornando-nos mais suscetíveis à flacidez e às rugas. Daí a importância de sua reposição.

    O AH também desempenha um papel fundamental no processo de cicatrização de feridas.

    Mas afinal, qual é o papel do ácido hialurônico e como esse funcional? Para começar, AH tem a capacidade de conectar uma quantidade de água até 1000 vezes o seu peso próprio peso! Em outras palavras, ele funciona como um umectante e mantém as moléculas de água na superfície da pele para mantê-la bem hidratada.

    A água é um dos componentes mais importantes para o bom funcionamento dos tecidos e, consequentemente, para a sobrevivência dos organismos. Em se tratando de pele, a carência de água pode prejudicar a sua função de barreira protetiva do corpo e ocasionar o desenvolvimento de inúmeras doenças. E, naturalmente, na questão estética, a carência de água pode tornar a pele fina, áspera e sem elasticidade, com a aparência envelhecida.

    Sempre que falamos de uma pele bem hidratada, estamos nos referindo a uma pele com muito conteúdo de água. Um termo muito usado quando se trata de pele é “perda de água transepidérmica ou TEWL”. Esse é o termo científico usado para medir a quantidade de água evaporada da pele. Quando um produto previne a TEWL, como é o caso ácido hialurônico, isso significa que o AH está mantendo a sua pele hidratada, garantindo que a água não escape da superfície.

    Journée REVITALISER oferece a maior quantidade de ácido hialurônico por cápsula entre os concorrentes, garantindo mais resultado.

    Journée REVITALISER oferece a fórmula oral mais completa para uma pele mais saudável, flexível e viçosa, combinado o ácido hialurônico com antioxidantes poderosos, vitaminas e nutrientes promotores da hidratação, elasticidade e do colágeno.

    Journée REVITALISER oferece a fórmula oral mais eficiente para reparação natural da pele danificada.

    Journée REVITALISER promove a redução de rugas e atenuação das linhas de expressão, graças ao efeito hidratante do ácido hialurônico e à ação dos retinóides e antioxidantes promovidos pela fórmula.

    Journée REVITALISER contém biotina. A biotina melhora a estrutura da queratina, a qual, desempenha um importante papel no processo de manter a pele, unhas e os cabelos saudáveis.

    Journée REVITALISER oferece ácido pantotênico, ou vitamina B5, o qual, tem como seu precursor o Pantenol, presente em diversos produtos destinados à saúde dos cabelos, pele e unhas. Pesquisas sustentam a suplementação com ácido pantatênico para o tratamento de cabelos ralos e unhas quebradiças.

    Como a pele hidratada reduz o aparecimento de rugas, vários estudos científicos têm demostrado que o efeito da suplementação oral com de ácido hialurônico reduz rugas, linhas e faz a pele parecer mais lisa e jovial (6 e 7).

    Efeitos equivalentes são obtidos por via injetável e tópica ou na forma de soros e cremes, mas de forma mais invasiva do que a suplementação oral, evidentemente. (8, 9, 10, 11 e 12) Nesses casos, o tratamento também promove efeito contra vermelhidão e dermatite.

    Fontes Científicas Confiáveis
    1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3583886/
    2. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19808648/
    3. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25014997/
    4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6204628/#:~:text=exogenous%20vitamin%20C.-,Conclusion,and%20reduce%20oxidative%20stress%20parameters.
    5. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22956862/
    6. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28761365/
    7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3970829/
    8. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22052267/
    9. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21896129/
    10. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10642054/
    11. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18384619/
    12. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26978861/
    13. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25039417/
    14. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22399081/
    15. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25115285/
    16. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22405094/
    17. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24848975/
    18. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10328647/
    19. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/
    20. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2699641/
    21. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/

    Journée REVITALISER promove a redução de rugas e linhas de expressão

    Como a pele hidratada reduz o aparecimento de rugas, vários estudos científicos têm demostrado que o efeito da suplementação oral com de ácido hialurônico reduz rugas, linhas e faz a pele parecer mais lisa e jovial (6 e 7).

    Efeitos equivalentes são obtidos por via injetável e tópica ou na forma de soros e cremes, mas de forma mais invasiva do que a suplementação oral, evidentemente. (8, 9, 10, 11 e 12) Nesses casos, o tratamento também promove efeito contra vermelhidão e dermatite.

    Fontes Científicas Confiáveis
    1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3583886/
    2. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19808648/
    3. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25014997/
    4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6204628/#:~:text=exogenous%20vitamin%20C.-,Conclusion,and%20reduce%20oxidative%20stress%20parameters.
    5. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22956862/
    6. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28761365/
    7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3970829/
    8. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22052267/
    9. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21896129/
    10. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10642054/
    11. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18384619/
    12. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26978861/
    13. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25039417/
    14. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22399081/
    15. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25115285/
    16. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22405094/
    17. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24848975/
    18. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10328647/
    19. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/
    20. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2699641/
    21. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/

    Journée REVITALISER promove uma pele mais saudável, viçosa e flexível

    Os suplementos de ácido hialurônico podem ajudar a sua pele a aparentar mais jovialidade e apresentar mais flexibilidade e viço, típico da pele saudável, hidratada e bem cuidada.

    Aproximadamente metade do ácido hialurônico em nosso corpo está presente na pele, onde o mesmo se liga à água a fim de a reter umidade, tornando-se assim um fator importante no processo antienvelhecimento. (Fonte científica confiável 1)

    No entanto, o processo natural de envelhecimento e a exposição a elementos como a radiação ultravioleta do sol, a fumaça de tabaco e a poluição podem diminuir a quantidade ácido hialurônico na pele. (Fontes científicas confiáveis 2 e 3).

    Tomar suplementos de ácido hialurônico previne esse declínio, dando ao corpo quantidades extras do mesmo para a saúde da pele e para as demais funções importantes do organismo.

    Uma pele viçosa significa que as células estão se renovando na velocidade certa, o equilíbrio da flora bacteriana está balanceado, não há inflamações e a pele está produzindo oleosidade e hidratação na medida certa.

    A suplementação oral de ácido hialurônico em doses entre 120-240 mg por dia, durante pelo menos um mês, mostraram, em pesquisas médicas robustas, o aumento significativo da umidade da pele, flexibilidade, viço e na redução de pele seca em adultos. (3)

    A vitamina C é encontrada em níveis elevados na epiderme (camada externa da pele), bem como na derme (camada interna da pele). Suas propriedades antioxidantes no combate ao câncer e o seu papel na produção de colágeno ajudam a manter a pele saudável. É por isso que a vitamina C é um dos principais ingredientes encontrados em muitos produtos antienvelhecimento.

    A suplementação de vitamina C aumenta a eficácia dos filtros solares aplicados na pele para proteção contra os raios ultravioleta do sol, ao diminuir o dano celular e ajudando no processo de cicatrização de feridas. A vitamina C também pode ajudar a afastar os sinais de envelhecimento por causa de seu papel vital na síntese natural de colágeno do corpo. Ajuda a curar a pele danificada e, em alguns casos, reduz o aparecimento de rugas. A ingestão adequada de vitamina C também pode ajudar a reparar e prevenir o ressecamento da pele. (4)

    As vitaminas são essenciais para manter os níveis ideais de saúde, aparência e função da pele. A vitamina A é um nutriente essencial que oferece suporte à pele. Existem dois tipos de vitamina A: retinóides (vitamina A pré-formada) e carotenóides (vitamina A pro). Ambos os tipos são convertidos em retinol pelo fígado. Ali, o retinol é armazenado, ou transportado pelo sistema linfático para as células de todo o corpo. A pele é um órgão responsivo aos retinóides. O retinol estimula a produção de novas células da pele e previne o ressecamento e oferece a aparência jovial. (19 e 20).

    Já a vitamina E, além de ser um poderoso antioxidante, segundo o NHI (National Institutes of Health), organização estadunidense, contribui para a reparação celular, incluindo a pele. (21)

    Fontes Científicas Confiáveis
    1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3583886/
    2. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19808648/
    3. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25014997/
    4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6204628/#:~:text=exogenous%20vitamin%20C.-,Conclusion,and%20reduce%20oxidative%20stress%20parameters.
    5. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22956862/
    6. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28761365/
    7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3970829/
    8. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22052267/
    9. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21896129/
    10. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10642054/
    11. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18384619/
    12. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26978861/
    13. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25039417/
    14. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22399081/
    15. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25115285/
    16. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22405094/
    17. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24848975/
    18. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10328647/
    19. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/
    20. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2699641/
    21. https://ods.od.nih.gov/factsheets/VitaminE-HealthProfessional/